MPSC ingressa com ação por mais segurança na Rodovia Antônio Heil

Outras notícias da semana

Eleitores de 57 cidades voltam às urnas neste domingo no segundo turno

Após o resultado do primeiro turno das eleições municipais, ocorrido no último dia 15, eleitores de 57 cidades brasileiras irão retornar às urnas hoje...

COVID-19: Boletim epidemiológico de 26 de novembro

Brusque registrou nas últimas 24 horas 206 novos casos de Covid-19. Agora, a cidade conta com 8.385 pessoas que já contraíram a doença. Deste...

Dois capotamentos na ligação entre Brusque e Nova Trento mobilizam Corpo de Bombeiros e PRE

O Corpo de Bombeiros foi acionado para um capotamento de veículo na rodovia Gentil Batisti Archer (SC-108), trecho de ligação entre os municípios de...

CDL e Centro empresarial promovem coleta de lixo eletrônico a partir de 30/11

O Brasil é o maior produtor de lixo eletrônico entre países emergentes e em desenvolvimento, resultando em 96,8 mil toneladas de resíduos ao ano....

A falta de segurança para os usuários da Rodovia Antônio Heil (SC-486), que liga os Municípios de Itajaí, a partir da BR-101, a Brusque, levou o Ministério Público a ingressar com uma ação civil pública contra o Departamento Estadual de Infraestrutura (DEINFRA). A ação requer ao Poder Judiciário a concessão de medida liminar determinando a construção de passarelas e a instalação de sinalização adequada e controladores de velocidade.

A ação foi ajuizada pela 13ª Promotoria de Justiça da Comarca de Itajaí, com atuação na área da cidadania e direitos humanos, após apurar em inquérito civil os riscos a que estão submetidos pedestres, ciclistas e motoristas que trafegam pela rodovia.

Na ação, o Promotor de Justiça Maury Roberto Viviani relata que, apesar do DEINFRA informar ao Ministério Público que até meados de 2018 haveria três passarelas instaladas na rodovia -cujas obras de reabilitação já estão em fase final e deveriam ter sido realizadas até a data de 31 de março de 2017 – até o momento nenhuma delas foi concluída, fazendo com que os pedestres, mesmo nos trechos de maior movimento, tenham que atravessar a rodovia de forma perigosa.

A Promotoria de Justiça apurou, ainda, que a sinalização da rodovia se mostra insuficiente ou mesmo inadequada, em dissonância com o projeto original da duplicação da rodovia, o que, aliado ao excesso de velocidade constantemente relatado – como no caso de um veículo flagrado a mais de 200Km/k por um radar móvel da Polícia Rodoviária – amplia os riscos aos usuários da via pública.

Assim, o Promotor de Justiça requereu na ação medida liminar para que, em no máximo seis meses, todas as travessias de pedestres estejam concluídas e a sinalização prevista no projeto inicial seja instalada, em especial as placas indicativas e tachões reflexivos delimitando os acostamentos. O Ministério Público pede na ação, ainda, a instalação de pelo menos três controladores de velocidade a fim de inibir os excessos. Os pedidos do MPSC ainda não foram avaliados pelo Poder Judiciário.

Últimas postagens

Brusque regista mais um óbito associado ao coronavírus

Brusque registrou neste domingo (29) mais um óbito associado à pandemia do coronavírus. É o de número 66. A nova vítima trata-se de um...

PRE registra acidente na rodovia Antônio Heil entre dois veículos

A Polícia Rodoviária Estadual foi acionada para um acidente por volta das 19h30 deste domingo, 29, na região do bairro Limoeiro. De acordo com a...

Secretário de Governo e Gestão Estratégica de Brusque fala sobre orçamento 2021, aprovado no Poder Legislativo

Na manhã desta segunda-feira, 30 de novembro, o Jornal da Diplomata recebeu o Secretário de Governo e Gestão Estratégica de Brusque, William Molina, falou...
Publicidade
WhatsApp chat