Com pressão de comerciantes, Câmara debate atendimento aos moradores de rua

Publicidade
Utilidade pública

A problemática dos moradores em situação de rua foi discutida na Câmara de Vereadores durante sessão realizada na noite desta terça-feira, 6. O debate teve o enforque principal sobre a presença de andarilhos na Rua Adriano Schaeffer, no Centro, na ligação com a Praça Gilberto Colzani (conhecida como praça do chafariz), e a circulação dos pedintes nas imediações do terminal urbano.

A referida região concentra o maior número de reclamações. Em consequência os vereadores debateram de forma intensa o sistema de atendimento dado pela prefeitura, atualmente com o Centro Pop, na Arena Multiuso.

Acompanhe no link os pronunciamentos.

Os vereadores debateram temas que já foram tratados no poder legislativo, como a casa de passagem e parcerias com instituições religiosas ou da sociedade organizada que visam a recuperação de dependentes químicos.

Outro assunto é chamada Internação Compulsória como uma das saídas para o serviço público local, tema que é envolto de polêmicas.

“A situação está começando a ficar insuportável no comércio, muitas vezes eles brigam, entram na loja para pedir dinheiro para comprar bebida alcoólica”, comentou Mauri Ritter.

O empresário Robson Matheus disse que clientes reclamam das abordagens realizados por moradores.

“Foi um debate surpreendente, para nós está bem complicado e o próprio cliente também reclama, espero que o poder público faça alguma coisa para resolver”, destacou.

Câmara debate problemas e atendimento aos moradores de rua (Foto; Câmara de Vereadores)
Câmara debate problemas e atendimento aos moradores de rua (Foto; Câmara de Vereadores/Assessoria)

Ordem do Dia –

Em primeira discussão e votação, Projeto de Lei Ordinária nº 47/2019, de origem executiva, que “dispõe sobre Programas de Residência Médica, Uniprofissional e Multiprofissional em área da saúde”. A referida matéria não teve discussão e votação em razão do pedido de vista do vereador Celso Emydio da Silva.

Em primeira discussão e votação, Projeto de Lei Ordinária nº 48/2019, de origem legislativa, que “dispõe sobre a obrigatoriedade de funcionamento de ambulatório médico móvel (ambulância) em eventos realizados no município. As regulamentações foram temas de entrevista com o vereador Ivan Martins, que será repercutido nas próximas edições do Jornal da Diplomata.

Publicidade
Últimas notícias

Polícia Civil prende autor de tentativa que ocorreu no mês de setembro no bairro Cedro Alto

O autor de uma tentativa de homicídio, ocorrida no dia 22 de setembro no bairro Cedro Alto, em um...
Publicidade
WhatsApp chat