Câmara realiza audiência pública sobre praças públicas

Outras notícias da semana

A Câmara de Brusque realizou nesta quarta-feira, 21, audiência pública sobre praças públicas. Vários assuntos permearam as discussões em torno das demandas e dos problemas sociais relacionados aos espaços destinados para o lazer.

Desde a presença de moradores em situação de rua, internações compulsórias, multas/punições, até o consumo de álcool e som alto – ou perturbação do sossego, foram assuntos abordados pelos representantes de entidade e associações.

O presidente da CDL, Fabrício Zen, colocou na audiência que a entidade propõe algumas medidas efetivas para aumentar o poder de fiscalização nas praças. Uma delas seria a transformação e criação da Guarda Municipal Armada – atualmente GBT, somente com atribuições de trânsito, para que assim, possa haver reforço na fiscalização em conjunto com a Polícia Militar.

“Fizemos as sugestões no que diz respeito das atribuições da GBT, e que a Secretaria de Assistente Social que trabalhe em conjunto com as demais secretarias (esporte, cultura e educação) em ações pertinentes aos moradores de rua”, frisou Fabrício.

Para o Secretário de Trânsito e Mobilidade, responsável pela GBT, Renato Bianchi, a medida pode favorecer o trabalho que já é realizado pelo órgão, em conformidade com a Polícia Militar.

“A gente não consegue trabalhar essas questões de segurança pública, que seriam rondas em praças e prédios públicos. Se transformasse em Guarda Armada poderíamos fazer vistoria e acompanhamento desses locais. O que nós fizemos atualmente, em algumas praças (como a do Maluche) é limitar o horário de estacionamento das 23h às 5h”, explicou Renato.

O vereador André Rezini, que presidiu a audiência, destacou que o objetivo é criar uma nova

“Vamos tirar proveito da audiência para criar um projeto e assim ser mais uma ferramenta para tentar resolver os problemas que foram comentados na audiência”, frisou André.

Acompanhe na íntegra a audiência pública pelo site da Câmara.

Últimas postagens

Publicidade
WhatsApp chat