Ciclistas fazem ato de luto e protesto na Avenida 1º Primeiro de Maio

Publicidade
Utilidade pública

Movimentos em defesa dos ciclistas realizaram um ato de luto e de protesto na Avenida Primeiro de Maio, na noite desta sexta-feira, 13 – no local em que ocorreu a morte do jovem Diego Visnheski, 17 anos, atingido por uma motocicleta na ciclofaixa, no trecho sem tachões.

O grupo de ciclistas, coordenados pelos Fórum da Bicicleta, Massa Crítica e o Brusque Bike, saíram da Praça Sesquicentenário, em frente à prefeitura, em direção a Avenida 1º de Maio – com apoio da GTB – Guarda de Trânsito de Brusque.

No local do acidente, houve uma parada para homenagens e atos simbólicos em memória da vítima. A ação também serviu de protesto por uma antiga solicitação dos movimentos em defesa dos ciclistas.

Desde a recuperação asfáltica na Avenida Primeiro de Maio, é reivindicado pelos movimentos a recolocação dos tachões na curva onde ocorreu o acidente. O trecho indicado fica entre a Sociedade Beneficiente até imediações do bairro Águas Claras.

De acordo com o coordenador do Fórum, Edson Hoffmann, pela falta dos dispositivos de sinalização, o trecho ficou inseguro e muitos acidentes já foram registrados.

“É com muita tristeza e sempre foi avisado que isso poderia acontecer – nos cobramos das autoridades. Com a retirada dos tachões aumentou muito o número de acidentes. À noite não há visibilidade, infelizmente virou uma roleta russa – não podemos indicar andar na calçada porque para nós é fora da lei”, explicou Edson.

Acompanhe na integra a entrevista.

Entrevista com Edson Hoffmann, do Fórum da Bicicleta

Crédito das Fotos: Yuri R. Neves Goossens

Publicidade
Últimas notícias

Boletim informa óbito relacionado à Covid-19; homem de 66 anos

Vítima é homem de 66 anos, residente no bairro Rio Branco Brusque registrou, nesta terça-feira (03), o óbito de número...
Publicidade
WhatsApp chat