Vigilância Epidemiológica realiza diagnóstico de cobertura vacinal da febre amarela, enfermeira fala sobre o tema

Vigilância Epidemiológica realiza diagnóstico de cobertura vacinal da febre amarela, enfermeira fala sobre o tema

Outras notícias da semana

Começa a ser posto em prática na última sexta-feira (13) o Plano de Ação de Enfrentamento a Febre Amarela em Brusque. A ação é uma iniciativa do departamento de Vigilância Epidemiológica, através de esforço concentrado proposto pela Secretaria de Estado da Saúde, já que com o aumento da temperatura, há risco do vírus chegar a cidade.

A doença pode ser transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti pelo chamado corredor da mata atlântica, e já houve registros de casos em Garuva, Indaial, Jaraguá do Sul e Joinville, esta última cidade, com dois óbitos confirmados. O macaco, muito presente nas florestas, é um sentinela, pois quando da sua morte, é um indicativo da presença da febre amarela. Brusque ainda não registrou nenhuma ocorrência em humanos ou morte de animais, porém os profissionais de saúde estão em alerta.

Natália Cabral Marchi entrevista ao Jornal da Diplomata.

A vacina é a única prevenção efetiva contra a doença e está disponível para todas as pessoas entre nove meses e 59 anos, de forma gratuita em todas as salas de vacinação das Unidades Básicas de Saúde (UBS). Estudos recentes apontam que uma única dose protege o indivíduo por toda a vida.

A febre amarela tem entre os principais sintomas a febre, calafrios, cansaço, dor de cabeça intensa, dores nos músculos e no corpo, náuseas e vômitos por até três dias. A recomendação é procurar imediatamente a UBS ou hospital mais próximo.

A enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Brusque, Natália de Marchi participou ao vivo do Jornal da Diplomata e falou sobre o assunto. Na oportunidade a profissional também discorreu sobre a vacinação contra o sarampo. 

Entrevista ao vivo áudio completo com a enfermeira Natália
SourceRedação

Últimas postagens

Publicidade
WhatsApp chat