Bandeira tarifária de outubro será amarela, diz Aneel

Outras notícias da semana

AmpeBr comemora sucesso do primeiro dia de Pronegócio

Foi com grande alegria que a Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr) recepcionou os primeiros clientes da 54ª Pronegócio,...

UNIFEBE contrata estagiários para atuar no IGP e IML de Brusque

O Centro Universitário de Brusque (UNIFEBE) está com processo seletivo em aberto para contratação de estagiários, para atuar no Instituto Médico Legal (IML) e...

IPTU pode ser emitido na escola Arthur Wippel até a próxima sexta-feira

A Prefeitura de Guabiruba informa que a escola Arthur Wippel, como ponto de emissão das guias do IPTU, estará em funcionamento até a próxima...

Dois homens são detidos por suspeita de tráfico de drogas

Dois homens foram detidos pela Polícia Militar na noite deste sábado, 16, no bairro Centro. Na abordagem veicular realizada pelo PPT foi localizado aproximadamente...

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou na tarde de hoje (28) que a bandeira tarifária de outubro será amarela. Dessa forma, a tarifa sofre acréscimo de R$ 1,50 a cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumidos. A medida representa uma redução em relação aos meses de agosto e setembro, quando a agência adotou a bandeira tarifária vermelha, no patamar 1, com acréscimo de R$ 4 para cada 100 kWh consumidos. 

Segundo a agência, a mudança da bandeira vermelha para amarela ocorre pela previsão do aumento das chuvas em outubro. “A previsão hidrológica para o mês sinaliza elevação das vazões afluentes aos principais reservatórios, o que também permitirá reduzir a oferta de energia suprida pelo parque termelétrico”, disse a Aneel, em nota.

Criado pela Aneel, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o bom uso da energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos com base nas condições de geração.

O cálculo para acionamento das bandeiras tarifárias leva em conta, principalmente, dois fatores: o risco hidrológico– GSF, na sigla em inglês, e o preço da energia (PLD). Segundo a agência, o cenário favorável reduziu o preço da energia para o patamar mínimo, o que “diminui os custos relacionados ao risco hidrológico e à geração de energia de fontes termelétricas”, possibilitando a manutenção dos níveis dos principais reservatórios próximos à referência atual.

Últimas postagens

Hospital Azambuja divulga nota de pesar pelo falecimento do Dr. Lira

É com profunda tristeza que o Hospital Arquidiocesano Cônsul Carlos Renaux – Hospital Azambuja lamenta o falecimento do médico Adail Japy Lira, aos 77...

Homem fica ferida após colisão de carro em poste em Águas Claras

Uma colisão de um veículo em um poste da rede pública de energia deixou um homem de 34 anos ferido. O acidente ocorreu na...

Brusque registra 96 casos de Covid-19 nas últimas 24h; Em Guabiruba foram quatro

O novo boletim epidemiológico, divulgado neste sábado (23), aponta que Brusque tem 15.208 casos confirmados de Covid-19. Nas últimas 24 horas foram registrados 96...

IPTU pode ser emitido na escola Arthur Wippel até a próxima sexta-feira

A Prefeitura de Guabiruba informa que a escola Arthur Wippel, como ponto de emissão das guias do IPTU, estará em funcionamento até a próxima...

Pronegócio encerra com a marca de mais de 700 mil peças vendidas

Mais de 700 mil peças foram vendidas na 54ª Pronegócio, realizada pela Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr). O...
Publicidade
WhatsApp chat