Publicidade

Ama Brusque elege nova diretoria

Por unanimidade, a jornalista Guédria Motta, mãe de duas crianças com autismo, assume a presidência da entidade

Outras notícias da semana

Foi realizada na noite de terça-feira, 12 de novembro, a Assembleia Extraordinária, que elegeu a nova diretoria da Associação de Pais, Profissionais e Amigos dos Autistas de Brusque e Região (Ama Brusque) para o biênio 2020/2022. Por unanimidade, a jornalista Guédria Motta, mãe de duas crianças com autismo, assumiu a presidência da entidade, que tem como vice-presidente a fisioterapeuta Eliane Lana Dutra, também mãe de uma criança com autismo.

“A Ama Brusque foi fundada há seis anos e o objetivo é dar continuidade ao trabalho que já vinha sendo desenvolvido pelas diretorias anteriores, como a Jornada de Atualização em TEA, o encontro mensal com pais e profissionais, bem como as aulas de natação e culinária”, explica a presidente eleita, Guédria Motta.

Segundo ela, a intenção também é avançar, sobretudo em busca de políticas públicas e demais incentivos que garantam o acesso de crianças em vulnerabilidade social às terapias de estimulação com fonoaudiologia, terapia ocupacional com integração sensorial, psicologia e psicopedagogia. “É importante entender que autismo é uma condição meio e não uma condição fim. Por essa razão, com a intervenção adequada, é possível que a criança caminhe dentro do espectro e passe dos níveis mais severos aos níveis mais leves. Não acreditamos na cura do autismo e, tampouco, queremos “normalizar” as crianças dentro do espectro. Mas podemos, sim, dar a ela mais autonomia e qualidade de vida através das terapias”, pontua Guédria.

Hoje, em Brusque, apenas a Apae recebe crianças com autismo para o serviço de estimulação. No entanto, após os seis anos, apenas os casos mais severos, geralmente associados à deficiência intelectual, permanecem na instituição. A partir daí, as famílias só encontram a continuidade das terapias com efetividade na rede particular.

“Recentemente a Ama Brusque fez uma pesquisa e descobriu que 80% das crianças dentro do espectro em Brusque não fazem nenhuma terapia. Isso certamente compromete o desenvolvimento e afeta o rendimento escolar, as habilidades de socialização e, no futuro, o acesso ao emprego. É uma realidade que precisamos intervir e mudar”, planeja Guédria.

Em busca de recursos, a Ama Brusque realiza no dia 14 de dezembro, das 8h às 12h, pelas sinaleiras de Brusque, a primeira edição do seu Pedágio Solidário. Neste momento ainda há necessidade de voluntários, que podem se inscrever através do telefone: (47) 99164-4332 (whatsapp). Da mesma forma, empresas que desejam conhecer e incentivar os projetos da Ama Brusque, inclusive através da dedução de impostos, podem entrar em contato pelo telefone (47) 9999-0138.

Por unanimidade, a jornalista Guédria Motta, mãe de duas crianças com autismo, assume a presidência da entidade. (Foto: Divulgação / AMA Brusque)

Últimas postagens

Publicidade
WhatsApp chat