CPI que investigará possíveis fraudes no processo licitatório de cestas básicas e alimentação escolar é instaurada

Alessandro Simas, Cleiton Bittelbrunn, Leonardo Schmitz, Marcos Deichmann e Paulinho Sestrem são os vereadores nomeados para a comissão

Outras notícias da semana

Vice-Prefeito de Brusque, Gilmar Doerner, e secretário de Desenvolvimento Social realizam visita técnica em Blumenau

O vice-prefeito de Brusque, Gilmar Doerner, e o secretário Municipal de Desenvolvimento Social, Jocimar dos Santos, realizaram uma visita técnica na Secretaria Municipal de...

Divulgado último boletim epidemiológico de Brusque

O novo boletim epidemiológico, divulgado nesta quinta-feira (21), aponta que Brusque tem 15.072 casos confirmados de Covid-19. Nas últimas 24 horas foram registrados 46...

Queda de barreira e árvore obstruem meia pista da rodovia Antônio Heil, no Brilhante

A Polícia Militar Rodoviária pede cautela aos motoristas que trafegam pela rodovia Antônio Heil nesta tarde, por conta de um registro de queda de...

AmpeBr comemora sucesso do primeiro dia de Pronegócio

Foi com grande alegria que a Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr) recepcionou os primeiros clientes da 54ª Pronegócio,...

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instaurada na Câmara de Vereadores de Brusque para investigar eventuais irregularidades no Processo Licitatório n° 009/2018, do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS), tem membros definidos.  Alessandro Simas (PSD), Cleiton Bittelbrunn (PATR), Leonardo Schmitz (DEM), Marcos Deichmann (PATR) e Paulinho Sestrem (PATR) foram os vereadores nomeados para a comissão. A composição se deu na sessão ordinária desta terça-feira, 4 de fevereiro.

Foto: Arquivo – Câmara Municipal de Brusque

A criação da CPI foi aprovada pelo plenário em dezembro do ano passado, em decorrência de denúncias que envolvem o processo licitatório e o fornecimento de cestas básicas e alimentação escolar na administração municipal. A situação foi apurada pela Controladoria-Geral do Município e resultou, segundo informações divulgadas pela Prefeitura em novembro de 2019, em fortes indícios de fraude no contrato celebrado com a Distribuidora de Alimentos BV Limitada.  A investigação levou o governo municipal a exonerar um servidor comissionado que estaria envolvido no caso e rescindir o contrato com a referida empresa.

Os vereadores membros devem se reunir na próxima semana para início dos trabalhos, com a definição de presidente e relator da CPI.  O prazo para a comissão é de 120 dias, prorrogáveis por igual período.

Últimas postagens

Guabiruba enfrenta situação caótica após enxurrada no Lageado Baixo

O bairro Lageado Baixo, em Guabiruba, foi fortemente atingido por uma enxurrada no início da noite deste domingo (24). A enxurrada causou e pânico...

Boletim epidemiológico de domingo, 24 de janeiro

A cidade de Brusque registrou 20 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas. É o que aponta o mais recente boletim epidemiológico divulgado...

Hospital Azambuja divulga nota de pesar pelo falecimento do Dr. Lira

É com profunda tristeza que o Hospital Arquidiocesano Cônsul Carlos Renaux – Hospital Azambuja lamenta o falecimento do médico Adail Japy Lira, aos 77...

Homem fica ferido após colisão de carro em poste em Águas Claras

Uma colisão de um veículo em um poste da rede pública de energia deixou um homem de 34 anos ferido. O acidente ocorreu na...

Brusque registra 96 casos de Covid-19 nas últimas 24h; Em Guabiruba foram quatro

O novo boletim epidemiológico, divulgado neste sábado (23), aponta que Brusque tem 15.208 casos confirmados de Covid-19. Nas últimas 24 horas foram registrados 96...
Publicidade
WhatsApp chat