Núcleo de Atividades Físicas comentam impacto e mudanças nos ambientes das academias

Publicidade
Utilidade pública

Praticantes de atividades físicas, frequentadores de academia e estúdios, bem como profissionais do setor – desde professores, educadores físicos/personal e empresários do ramo, aguardam o retorno das atividades, diante do enfrentamento ao Coronavírus.

O Núcleo de Atividades Físicas de Brusque e região da Acibr – Associação Comercial e Industrial de Brusque, acompanha os impactos na vida dos alunos/clientes. O coordenador do núcleo, Leonardo Trindade Ribeiro, falou ao Jornal da Diplomata.

“A grande barreira será a questão do medo, pois as pessoas escutam informações de todos tipos e acaba confundido a cabeça do aluno – a atividade física de um modo geral é benéfico e se for analisar a maioria da causa dos óbitos é de pessoas que já tem problemas de saúde desencadeados”, explicou.

“Esta parada lesou muito as academias, assim com os profissionais de educação física, autônomos (que cuidando da saúde dos clientes) e a gente percebe que o nosso papel nesta retomada será de orientação, para auxiliar os alunos que vão querer voltar com a vontade, mas será preciso calma e cautela”, destacou.

Conforme Leo, o reinício dos atendimentos nas academias (ainda não autorizado), vai trazer um novo parâmetro

“Na parte estúdios de personal a rotatividade é menor então o impacto será melhor; acho que a maior dificuldade será das academias, de como privar os clientes de se movimentar no local. Acho que cabe muito mais o bom senso de evitar o horário pico, entre 18h às 20h, (na parte da manhã das 6h às 8h). As academias estão pensando na melhor forma”, frisou.

Sobre aulas voltadas para idosos (considerado públicos de risco da Covid-19), o coordenador do núcleo fala que a retomada será mais controlada, para aulas coletivas de ginástica e natação.

“A parte da musculação que não afeta tanto e aos poucas essas atividades que envolvem ginástica serão retomadas. As academias estão comunicando para começarem de forma gradativa”.

Outro aspecto que envolve diretamente o ambiente de musculação e atividade física de um modo geral é sobre os cuidados com a higiene pessoal e de aparelhos. Tradicionalmente as academias fixam cartazes sobre o uso do álcool em gel (disponibilizados aos alunos), toalhas e garrafas de água de uso próprio.

“Foi criado um hábito que muitos não tinham, não era da nossa cultura. Tem muitas orientações, percebo que não é por falta de orientação e sim de todo mundo fazer em prol do coletivo e não do individual”, comentou.

Acompanhe.

Publicidade
Últimas notícias

Câmara de Guabiruba realiza a primeira sessão ordinária de agosto, após período de recesso

Na noite de terça-feira, 03, ocorreu sessão ordinária na Câmara Municipal de Guabiruba, a primeira de agosto após o...
Publicidade
WhatsApp chat