Deputado Miotto diz que atividades religiosas são essenciais para o acolhimento e assistência

Publicidade
Utilidade pública

O deputado Jair Miotto (PSC), autor do projeto que pede o reconhecimento das atividades religiosas como essenciais, concedeu entrevista ao Jornal da Diplomata. Ao lado do deputado Fernando Krelling (MDB), autor do projeto que pede o reconhecimento da prática de atividades esportivas como essenciais, o deputado Miotto defendeu que o Governo do Estado precisa estar sensível neste momento de pandemia para dois setores afetados pelo último decreto do executivo estadual.

No caso dos serviços religiosos o deputado considerou o momento de acolhimento e assistência.

“É óbvio que o projeto não é para fazer aglomeração de pessoas. É um setor que está para fortalecer a imunidade emocional e espiritual – a igreja faz um trabalho de acolhimento integral do ser humano”, frisou.

Miotto defende que no caso de missas, cultos e celebrações religiosas, a proposta é proporcionar as atividades dentro dos limites estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

“As igrejas são disciplinadas (padres e pastores), se o governador estimular o percentual de capacidade dos templos, os seguimentos religiosos vão se adaptar; com várias reuniões ao dia, jamais vamos fazer algo inconsequente ou algo unilateral”, comentou.

Sobre o projeto relacionado às academias de modo em geral, o deputado reafirmou a possibilidade de adequação neste momento de pandemia, em detrimento.

“Votamos a favor e o setor vai se reunir para fazer um protocolo seguro, como todo o regramento da Secretaria Estadual de Saúde. Este setores nós queremos uma retomada segura”, destacou.

Publicidade
Últimas notícias

Dois apostadores dividem prêmio da Mega-Sena

Duas apostas acertaram as seis dezenas do concuros 2.410 da Mega-Sena, sorteadas pela Caixa na noite de sábado (18)...
Publicidade
WhatsApp chat