Fenarreco pode integrar patrimônio cultural de Santa Catarina

Outras notícias da semana

Brusque apresenta nova marca e novo uniforme para a temporada de 2021

Em evento realizado na noite desta segunda-feira (22), no Centro Administrativo da Havan, o Brusque FC anunciou a sua marca própria que se chama...

Covid-19: Confira o boletim epidemiológico desta quarta-feira (24)

Nas últimas 24 horas foram registrados 56 novos casos da doença e 1 óbito O novo boletim epidemiológico, divulgado nesta quarta-feira (24), aponta que Brusque...

PPT recebe equipamentos de proteção para policiamento ostensivo

Na tarde desta quinta-feira, 25, o Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT) do 18º Batalhão de Polícia Militar em Brusque, recebeu oito escudos acrílicos para...

IBGE abre inscrições para 180 mil vagas de recenseador

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) abre hoje (23) inscrições para 181.898 vagas para recenseador do Censo Demográfico 2021. Os empregos são...

Um projeto de lei apresentado na Assembleia Legislativa pelo deputado Paulo Eccel (PT) coloca a Fenarreco na lista de patrimônios culturais imateriais de Santa Catarina. O processo para concessão do título envolve a análise de diversos aspectos relacionados às motivações e à trajetória da Festa. Caso seja aprovado, a maior festa popular de Brusque pode integrar um seleto grupo de eventos e práticas históricas com um status diferenciado no Estado.

Patrimônio Cultural Imaterial são práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas transmitidos de geração em geração e constantemente recriados pelas comunidades e grupos em função de seu ambiente, de sua interação com a natureza e de sua história. Isso gera um sentimento de identidade e continuidade nas regiões onde eles se encontram ou são realizados, contribuindo assim para promover o respeito à diversidade cultural e à criatividade humana.

 “A mistura de culturas, em especial das tradições alemãs e italianas, a gastronomia típica e todo esforço da população da nossa cidade fizeram da Fenarreco – e de Brusque – um espaço que chama cada vez mais a atenção de pessoas em todo o nosso País”, observa Paulo Eccel, que apresentou a proposta baseado na avaliação de pesquisadores da área de patrimônio cultural.

Fundada por colonos alemães em 1860, sob o comando do Barão de Schneeburg, Brusque tornou-se uma das pioneiras na indústria catarinense, em especial no ramo têxtil. “Ao longo das décadas sempre houve preocupação com a manutenção das diversas identidades culturais que formam a cidade, em especial a cultura alemã. Inicialmente a Fenarreco foi criada como um complemento da Oktoberfest, no entanto, já mo primeiro ano de realização, em 1985, a mobilização legítima da comunidade a transformou num sucesso e num registro da tradição e do respeito às culturas”, afirma Eccel.

No ano em que acontece a 35.ª edição da Fenarreco, caso o projeto seja aprovado nas Comissões e em plenário, Brusque poderá já ter a festividade incluída na lista de Patrimônios Imateriais de SC.

Últimas postagens

Matriz de Risco aponta todas as regiões em estado gravíssimo em SC

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste sábado, 27, os dados da Matriz de Risco Potencial em relação ao novo coronavírus. Pela nova...

Forças de segurança fiscalizam cumprimento de novo decreto do Governo do Estado

As forças de segurança de Santa Catarina trabalham de forma intensificada desde as 23h desta sexta-feira, 26, para garantir o cumprimento das novas medidas...

Covid-19: Boletim epidemiológico sábado (27-02)

O novo boletim epidemiológico, divulgado neste sábado (27), aponta que Brusque tem 17.370 casos confirmados da covid-19. Nas últimas 24 horas foram registrados 57...

Cartão Perdido

Foi perdido um cartão da Ailos (cor verde), da Viacred, no trajeto entre o Posto São Lucas até a rua da Marmoraria Erbs, em...

Documentos perdidos

Leda Maria Corrêa da Silva perdeu carteira contendo todos os seus documentos nas proximidades do Archer – loja 2, no bairro Águas Claras. Quem...
Publicidade
WhatsApp chat