Livro “Um pouco mais que lembranças” do médico Arnoni, narra história de superação e homenagem ao filho Alo

Outras notícias da semana

Brusque registra o 63º óbito relacionado a Covid-19

A Vigilância em Saúde informa o 63º óbito por Covid-19 em Brusque. Trata-se de uma mulher, de 93 anos, moradora do bairro Centro. No...

CDL e Centro empresarial promovem coleta de lixo eletrônico a partir de 30/11

O Brasil é o maior produtor de lixo eletrônico entre países emergentes e em desenvolvimento, resultando em 96,8 mil toneladas de resíduos ao ano....

Brusque realiza semana de Mobilização contra Dengue

Na segunda-feira (30) começa a Semana de Mobilização contra Aedes aegypti. A ação é uma sugestão da Vigilância em Saúde do Estado, em alusão...

Covid-19: Prefeitura de Brusque edita novo Decreto com restrições, após matriz vermelha em SC

A Prefeitura de Brusque editou no final da tarde desta quinta-feira (26) o Decreto número 8.789, que dispõe sobre as medidas de prevenção e...

O médico Arnoni Ulisses Caldart lançou recentemente o livro “Um pouco mais que lembranças”, que narra uma grande história de superação junto da esposa, Marilice Scaravaglione Caldart.

O casal viveu a dor, da perda repentina, do filho Aloísio Ulisses Caldart, aos 32 anos em abril de 2018. Alo, como era carinhosamente chamado, faleceu um dia antes de uma viajem marcada para os Estados Unidos.   

A causa da morte mais provável é que tenha sido um mal súbito convulsivo.

O livro perpassa por todos os momentos de Alo em vida, desde a infância, adolescência e a vida adulta – que é repleta de experiências em famílias. Uma delas em que Aloísio vence uma cirurgia delicada quando tinha 12 anos, em 1997.

“Na adolescência ele tinha muitas expectativas promissoras e com o passar do tempo teve que aprender com as dificuldades da vida – aprendeu mais com as dificuldades do que com as vitórias”, comentou Arnoni.

Livro “Um pouco mais que lembranças” do médico Arnoni, narra história de superação e homenagem ao filho Alo
Livro “Um pouco mais que lembranças” do médico Arnoni, narra história de superação e homenagem ao filho Alo

O jovem Caldart era apaixonado por esportes, tinha grande vocação para o tênis de campo, sendo um talento revelado no trabalho de base da Sociedade Esportiva Bandeirante, com títulos e uma carreira promissora vista de perto pelos grandes nomes da modalidade, como técnicos Sonia e Marcelo Meyer; Larry Passos e o ídolo Gustavo Kuerten.

A vida de Alo, é a própria base de superação para Arnoni e Marilice.

“Comecei a pensar e refletir o impacto que ele tinha na nossa família e como ele me ensinou a superar e inspirar para continuar vivendo”, destacou.

Médico otorrino, há mais de quarenta anos, e atualmente estudioso da área de neurociência, Arnoni relata que a proposta de escrever o livro surgiu como uma proposta de compartilhar experiências que fizeram o casal Caldart superar o luto e levar a vida a diante, com

Livro “Um pouco mais que lembranças” do médico Arnoni
Livro “Um pouco mais que lembranças” do médico Arnoni Caldart.

“Eu falo como podemos se recuperar e fui buscar em algumas situações que ele mesmo, o Alo, demostranva, nas próprias posturas que ele tinha diante da vida; em busca de um reencontro de uma felicidade, que deve continuar existindo”, comentou Arnoni.

Para o escritor e historiador Celso Deucher, editor do livro, quando o médico apresentou a história para ser narrada trouxe muitas sensações e por se tratar de uma história real trouxe o desafio concentrar o enredo em aprendizados no campo da superação do casal Caldart.

“O livro não é um livro “pra baixo”, de lamentação, mas sim alto astral – você termina de ler ele emocionado”.

O livro terá a edição em áudio book (no Kindle), já disponível.

“Um pouco mais que lembranças” do médico Arnoni
Escritor Celso Deucher e médico Arnoni, falam do livro “Um pouco mais que lembranças’, na Rádio Diplomata FM

A mãe Marilice, também mostrou sua força de superação, dedicou-se ao canto e no livro participa com uma poesia dedicada ao filho, intitulada O Sorriso de uma Estrela – que foi musicalizada.

O próprio Alo, dizia para mãe que teria que voltar a cantar – uma de suas paixões.

“Ante de ele viajar ele falava para voltar a cantar e a Marilice pegou isso pra ela e fez a música – foi uma forma de recuperação que ela encontrou, pois ele era muito ligado a ela”, destacou.  

Atualmente o casal mora em Balneário Camboriú.

Acompanhe a entrevista na íntegra.

Últimas postagens

COVID-19: Boletim epidemiológico de 28 de novembro

Brusque registrou nas últimas 24 horas 173 novos casos de Covid-19. Agora, a cidade conta com 8.865 pessoas que já contraíram a doença. Deste...

Brusque é goleado em casa pela Série C do Brasileiro

O Brusque FC foi massacrado pelo Volta Redondo em pleno estádio Augusto Bauer, na tarde deste sábado, 28, em jogo valido pela penúltima rodada...

Recadastramento de aposentados está suspenso até o fim do ano

 A exigência da prova de vida anual de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) está suspensa até o fim do...

Homem fica ferido após tombamento de caminhão no bairro Limeira

Por volta das 19h30 de sábado, 27, o serviço de segurança da cidade atendeu um tombamento de caminhão na Rua José Walendowski, bairro Limeira....

Obituário de sábado 28 de novembro

Funerária Guabiruba Faleceu às 15h40 de sexta-feira, 27, Maria Marlene Mosimann, 59 anos, que morava na Rua Antônio Carminati, São Pedro. Corpo velado na capela...
Publicidade
WhatsApp chat