Reinaldo Cordeiro analisa cenário político para eleições municipais em 2020

Publicidade
Utilidade pública

O cenário político nacional e local foi tema de entrevista no Jornal da Diplomata na manhã deste sábado, 13. O convidado, o professor Reinaldo Cordeiro, comentou sobre o impacto da pandemia no calendário das eleições municipais previstas para este ano de 2020.

Mesmo com a situação de incerteza, que ronda o campo político, Reinaldo diz que a realização das eleições deverá se concretizada ainda este ano, frente a uma realidade de mudanças político-administrativa em todo o país.

“São agendas constitucionais e não se trata de uma decisão simples, e sim dede se mover uma megaestrutura”, frisou.

Cenário político em 2020 foi tema de entrevista no Jornal da Diplomata
Cenário político em 2020 foi tema de entrevista no Jornal da Diplomata

“Para nós, na nossa paz eterna – vivemos uma convivência harmoniosa entre a Câmara e a Prefeitura e as demais instituições; não vejo atritos, mas isso não é realidade universal no país – teria muitas implicações”, analisou.

Sobre o cenário brusquense, Reinaldo destacou que há pouca movimentação – embora alguns ensaios alçados, com poucos passos eleitorais efetivamente de campanha, o que traz uma mobilização costumeira de agito entre os partidos, no lançamento de possíveis nomes que entrarão no pleito eleitoral.

“Há o balão de ensaio, os diretórios estão se movimentando nos bastidores com suas nominatas e possíveis candidaturas à prefeito”, disse.

Dentro um possível leque de candidatos, o professor Cordeiro destacou que a julgar pelo último pleito, há risco para muitas candidaturas não atingirem o resultado esperado.

Professor Reinaldo Cordeiro em entrevista ao Jornal da Diplomata na manhã deste sábado, 13
Professor Reinaldo Cordeiro em entrevista ao Jornal da Diplomata na manhã deste sábado, 13

“O caso mais jocoso é o da última eleição para deputado estadual, tivemos uma dúzia de candidatos e não fizemos nenhum; é uma lição, tomara que os diretórios não esqueçam dessa realidade”, frisou.

“Para prefeitura acredito que fiquem em três ou quatros (candidatos), no máximo”, comentou Reinaldo.

“Como educador vejo pelo lado do discurso, acho que a campanha precisa ser educativa, que seja formativo para a sociedade; os candidatos devem se ater com propostas, conteúdos, que procurem melhorar o grau de politização social – despertar o interesse do cidadão comum as realidades do município”, frisou.

Acompanhe a entrevista na íntegra, realizada por Sérgio Ferreira.

Entrevista com o professor Reinaldo Cordeiro sobre cenário das eleições municipais em 2020
Publicidade
Últimas notícias

ACIBR e poder público avançam na discussão para novo acesso entre Brusque-Guabiruba

O Núcleo de Empresários de Guabiruba, vinculado à Associação Empresarial de Brusque (ACIBr), realizou na tarde de ontem, 21...
Publicidade
WhatsApp chat