Pneumologista e coordenadora médica do Serviço em Saúde da Unimed Brusque fala sobre tratamento precoce no combate ao coronavírus

Desde o mês de março a Unimed Brusque tem atuado de forma intensa no tratamento de combate a Covid-19

Publicidade
Utilidade pública

O Jornal da Diplomata recebeu na manhã desta sexta-feira, 03, a Dra. Daniela Salvador Alves, médica pneumologista e coordenadora de Serviços em Saúde da Unimed Brusque que falou sobre sintomas e tratamento do coronavírus (Covid-19).

Desde o mês de março a Unimed Brusque tem atuado de forma intensa no tratamento de combate a Covid-19. Além de ter adotado diversos protocolos de prevenção, a Cooperativa implantou em sua sede o Ambulatório Especial Contra o Covid-19, para atender tanto seus beneficiários do município e região, bem como pacientes particulares e, desde então a Unimed Brusque já atendeu mais de 770 pessoas.

As ações de tratamento e combate ao Covid-19 foram efetivamente iniciadas pela Cooperativa em 11 de março, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o novo coronavírus como pandemia, entretanto antes disso a Unimed já realizava o monitoramento do mesmo, para possíveis ações de prevenção.

Destaque ao tratamento precoce

Desde março até o mês de julho, diversas medidas e ações no combate e tratamento do Covid-19 foram realizadas pela Cooperativa e, um dos pontos destacados pela coordenadora médica de Serviços em Saúde e que tem gerado resultados satisfatórios, foi a adoção do chamado tratamento precoce, feito pela Unimed Brusque, nos casos positivados do Covid-19.

Dra. Daniela Alves médica coordenadora do Serviço em Saúde da Unimed Brusque no estúdio do Jornal da Diplomata.

“Já na primeira semana de Ambulatório, tivemos dois pacientes positivos, que começaram a ficar graves e em decisão conjunta com eles, optamos em utilizar a medicação, já que não havia nada disponível e era a única alternativa que estava sendo falada, lá no mês de março. Os dois iniciaram o tratamento e em 48 horas de medicação começaram a responder, ficaram bem, estão bem até hoje. Dali para frente intensificamos os estudos, e desde então, o protocolo do Ambulatório Especial da Unimed Brusque foi usar a hidroxicloroquina e a azitromicina por cinco dias em todos os pacientes que apresentaram quadro de pneumonia viral”, explica Dra. Daniela.

Segundo ela há cerca de 40 dias há um movimento médico no Brasil em prol do tratamento precoce, que envolve o uso de medicações como hidroxicloroquina, azitromicina, ivermectina, e zinco quelado.

Atendimentos

Em relação aos atendimentos do Ambulatório Especial, a coordenadora médica de Serviços em Saúde da Unimed Brusque explica que nos mais de 770 pacientes atendidos, quase 70 casos testaram de forma positiva para o Covid-19. “Temos algo em torno de 55 pacientes tratados, desses, apenas três foram internados, dois ainda estão internados, mas nenhum dos dois está até neste momento na UTI”, comenta.

Além disso, dos atendimentos realizados, mais de 400 deles tiveram isolamentos domiciliar, já que mesmo sem necessidade de investigação e tratamento, pacientes sintomáticos respiratórios precisam ficar 14 dias de isolamento, que é o período aproximado de ciclo de incubação, infecção e resolução do vírus.

Exames

Desde o dia 23 de março a Unimed Brusque tem a disponibilidade do exame de PCR, para a detecção da doença. Atualmente, no Ambulatório Especial da Unimed, também estão disponíveis testes de detecção imunológica, entre eles o teste rápido.

Ouça entrevista!

Fonte: Assessoria Unimed Brusque

Áudio completo entrevista com Dra. Daniela Alves.
Publicidade
Últimas notícias

Brusque Championship MMA movimenta a cidade neste domingo

Competição conta com dois atletas ex-UFC e um ex-Bellator Neste domingo (08), a Arena Brusque sedia o Brusque Championship MMA....
Publicidade
WhatsApp chat