Governo mantém as aulas suspensas para evitar a circulação de 1,6 milhão de alunos

A decisão de manter a suspensão das aulas presenciais em todo o estado evita a circulação de mais de 1 milhão de pessoas.

Outras notícias da semana

Motorzinho e Lucas Rech fazem pódio brusquense no Circuito Summit de Travessias

Dois brusquenses conquistaram bons resultados no Circuito Summit de Travessias. Foram 2 km de prova em mar aberto, na praia de Balneário Barra do...

Brusque registra 186 casos de Covid-19 nas últimas 24h

A cidade de Brusque registrou 186 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Agora são 7.039 casos confirmados, sendo que 6.498 são considerados...

Polícia Militar prende homem após golpes do falso funcionário de banco

Na tarde desta quinta-feira, 19, por volta das 13h, a Polícia Militar em Brusque, foi acionada para atender uma ocorrência de estelionato, no qual...

Ação Social Paroquial São Luís Gonzaga ganha prêmio arquidiocesano

Um contraste de 2020, ano atípico, quando o mundo parou em decorrência da pandemia provocada pela Covid-19. De um lado, a Ação Social Paroquial...

As aulas presenciais na educação infantil, ensino fundamental, ensino médio, educação de jovens e adultos e ensino técnico ficam suspensas até sete de setembro, nas redes municipais, estadual, federal e privada em todo o Estado de Santa Catarina. A prorrogação de prazo para a retomada na educação básica foi uma das medidas anunciadas pelo governador Carlos Moisés, que constam no decreto nº 724, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) de 17 de julho de 2020.

A decisão de manter a suspensão das aulas presenciais em todo o estado evita a circulação de mais de 1 milhão de pessoas. Conforme a ferramenta de gestão elaborada pela Secretaria de Estado da Educação (SED) com base no Censo Escolar 2019 do INEP, Santa Catarina tem 1,6 milhão de estudantes matriculados nas redes estadual, municipal, federal e privada – número que corresponde a cerca de 22% de toda a população do Estado.

O painel pode filtrar os dados para cada uma das 16 regionais de saúde, seguindo a matriz usada pelo Governo do Estado para Avaliação do Risco Potencial para Covid-19. Assim, é possível cruzar os dados de matrículas com o risco sanitário de cada região. Há possibilidade, ainda, de classificar os dados por etapa de ensino, faixa etária, dependência administrativa, regional de ensino e associação de municípios.

Nesta semana, a matriz da saúde indicou que há sete regiões catarinenses com risco potencial gravíssimo para Covid-19. Nesse nível, há alerta máximo para isolamento social e orientação para desestimular e usar de meios para diminuir qualquer atividade que acarrete em aglomeração de pessoas, além de suspender as atividades que apresentem maior risco para disseminação da Covid-19 por um período de 14 dias.

“Três fatores foram considerados para a continuidade da suspensão das aulas: o comprometimento do sistema de Saúde, de acordo com os dados em monitoramento; o parecer do grupo de trabalho para a retomada das aulas, considerando as preocupações com capacitação e tempo para a adequação de instalações escolares. Além disso, as redes públicas municipal e estadual ainda reparam danos causados pelo vendaval que atingiu centenas de escolas em Santa Catarina. A decisão do governo, neste momento, torna-se a mais acertada, pela segurança da comunidade”, informa o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni.

Áreas de risco potencial gravíssimo abrangem 1,06 milhão de alunos

O painel elaborado pela SED indica que 1,06 milhão de estudantes da educação básica catarinense, cerca de 66% de todos os alunos do Estado, deixam de circular nas áreas de risco potencial gravíssimo com a decisão de se prorrogar a suspensão das aulas. Além de evitar o contágio em sala de aula, os alunos também deixam de usar transporte público, reduzindo a possibilidade de contágio nesses locais.

Apenas a região da Grande Florianópolis, que está com risco potencial gravíssimo, tem 266 mil estudantes matriculados nas redes municipais, estadual, federal e privada. São 28 mil alunos na creche, 30 mil na pré-escola, 79 mil nos anos iniciais do Ensino Fundamental, 63 mil nos anos finais do Ensino Fundamental, 40 mil no Ensino Médio, 15 mil na Educação Profissional Técnica de nível médio e 11 mil na Educação de Jovens e Adultos.

Também há alunos de outras regiões de Santa Catarina com risco gravíssimo que deixarão de circular com o prolongamento da suspensão das aulas presenciais: Xanxerê (45 mil estudantes), Nordeste (234 mil), Médio Vale do Itajaí (167 mil), Foz do Rio Itajaí (174 mil), Laguna (82 mil) e Carbonífera (95 mil).

A matriz do Governo do Estado orienta ainda que as regiões com risco potencial grave tenham prioridade máxima para manter o isolamento social. Atualmente, outras sete das 16 regiões designadas pela matriz estão com esse status, incluindo 426 mil estudantes do Ensino Básico que poderão permanecer em casa enquanto são atendidos com as atividades não presenciais.

Fonte: SECOM Governo de SC

Últimas postagens

COVID-19: Boletim epidemiológico de 23 de novembro

Brusque registrou nas últimas 24 horas 73 novos casos de coronavírus. Agora, a cidade conta com 7800 pessoas que já contraíram a doença. Deste...

Samae informa falta de água em diversos bairros nesta terça-feira (24)

O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto de Brusque (Samae) informa que o abastecimento de água para diversos bairros do município será comprometido,...

Endorfina – resultado sorteio de 23 de novembro.

Pizza Grande sabores tradicionais da Pizzaria D’Itália (retirada no balcão). ***Ganhadora: Daniela Moreton***

Interligado – Resultado de 23 de novembro de 2020

1 sandália Doctor Flex indicada para reduzir dores nas pernas e nos pés + creme para massagem com castanha da Índia . Ortobru, a...

Campanha arrecada roupas e alimentos para família que teve casa atingida por incêndio

Moradores de Brusque e região estão arrecadando roupas e comida para doarem à uma família que teve a casa destruída por um incêndio nesta...
Publicidade
WhatsApp chat