SIMESC: Somente aplausos não derrotarão o Coronavírus (Nota dos Médicos de SC)

Outras notícias da semana

Valmir Zirke prefeito eleito de Guabiruba participa do Jornal da Diplomata

Na manhã desta quinta-feira, 19, o Jornal da Diplomata recebeu o prefeito eleito de Guabiruba, Valmir Zirke (Progressistas), momento que ele realizou uma avaliação...

Operação prende dois irmãos em Brusque: um com mandado de prisão por roubo e outro por posse de arma de fogo

No início da tarde desta quinta-feira, 19, policiais civis da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Brusque e da Delegacia de Polícia da Comarca...

UNIFEBE promove gincana virtual com terceirões de Brusque e região

Em uma semana os estudantes do 3º ano do Ensino Médio das escolas de Brusque e região serão desafiados a pôr à prova a...

Polícia Militar aborda veículo e apreende drogas e munições

A Polícia Militar apreendeu drogas e munições durante abordagem de um veículo na rodovia Antônio Heil, por volta das 18h40, nas imediações do bairro...

No momento em que a capacidade das UTIs em Santa Catarina está próxima a 85%, a abertura de novos leitos é importante e necessária, mas não o suficiente para enfrentar a pandemia do Coronavírus. É preciso investir urgente em recursos humanos!

Médicos estão sendo afastados, a demanda tem aumentado e profissionais que estão na linha de frente estão sobrecarregados.  As novas contratações não são realizadas e os que colocam suas vidas em risco para realizar o melhor atendimento possível à população, não são valorizados. 

Equipamentos, medicamentos e leitos por si só de nada adiantam!

Na rede estadual, os contratos são temporários e a remuneração é baixa. A Medida Provisória 228/2020, que segundo o Governo valorizaria os médicos durante a pandemia, precisa de ajustes. Passados 50 dias e várias reuniões da Secretaria de Estado da Saúde com as Entidades Médicas, não há respostas objetivas.

Na rede privada, que inclui também os hospitais filantrópicos, os contratos são com pessoa jurídica, sem quaisquer garantias trabalhistas e com insegurança se irão receber os valores no final de cada mês. Algumas unidades, inclusive, reduziram a remuneração aos médicos

Abrir leitos sem contratar novos médicos abre a chance de os médicos estarem mais expostos ao vírus e serem eles os responsáveis por ampliar a contaminação cruzada. Necessário enfatizar a importância de termos equipes distintas para setores distintos – e não os mesmos para tudo e todos.

Há em todo o Estado e no Brasil, número de médicos habilitados e capacitados para fazer frente à demanda – desde que valorizados.

Se a Covid-19 leva vidas e deixa tristezas, que não seja pela falta da infraestrutura mínima que um sistema de saúde deve ter.

O Sindicato dos Médicos do Estado Santa Catarina reforça a necessidade urgente da contratação destes médicos!

Somente aplausos não derrotarão o Coronavírus!

A Diretoria

Últimas postagens

Interligado – sorteio de 25 de novembro.

Pizza grande 3 sabores (tradicionais) da Ramalhone Pizzaria, 100% Delivery entregue na sua casa. Ramalhone mais que uma pizza, uma verdadeira experiência...

Nova matriz de risco classifica 13 regiões com nível gravíssimo em SC

A atualização do risco potencial das regiões do estado segue no mapa divulgado pelo Governo do Estado. Todas as regiões do estado estão em...

Vizinhos apagam princípio de incêndio em residência no Bateas

O Corpo de Bombeiros foi mobilizado para combater um incêndio em residência, por volta das 11h desta terça-feira, 24. O sinistro foi registrado na...
Publicidade
WhatsApp chat