Nova Matriz de Risco coloca Brusque e região novamente em risco Grave

As regiões Alto Vale do Rio do Peixe, Planalto Norte, Médio Vale do Itajaí, Nordeste e Xanxerê tiveram o risco aumentado, modificando de Alto para Grave

Publicidade
Utilidade pública

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta quarta-feira, 4, os dados da Matriz de Risco Potencial. A região da Grande Florianópolis foi reclassificada para o risco Gravíssimo (cor vermelha), outras 11 regiões encontram-se em estado Grave (cor laranja) e quatro em Alto (cor amarela).

As regiões Alto Vale do Rio do Peixe, Planalto Norte, Médio Vale do Itajaí, Nordeste e Xanxerê tiveram o risco aumentado, modificando de Alto para Grave; e a Grande Florianópolis de Grave para Gravíssimo. Seis regiões se mantiveram em nível Grave (Extremo Oeste, Serra Catarinense, Alto Vale do Itajaí, Foz do Rio Itajaí, Laguna e Extremo Sul). A região Oeste teve seu risco reduzido de Grave para Alto.

Na última semana, Santa Catarina registrou 13.924 novos casos e 80 mortes em decorrência da Covid-19.

A matriz traz alertas específicos. Na taxa de ocorrência de óbitos, estão em alerta a regiões Extremo Oeste, Grande Florianópolis e a Serra Catarinense. Com relação à transmissibilidade as regiões em estado de atenção são o Extremo Sul, a Serra Catarinense, o Médio Vale do Itajaí, a Foz do Rio Itajaí, Laguna, Carbonífera e Nordeste.

Confira os dados da matriz de risco potencial no aqui.

Publicidade
Últimas notícias

Brusque registra 40 novos casos de Covid-19 nas últimas 24h

O novo boletim epidemiológico divulgado pela Diretoria de Vigilância em Saúde ba tarde deste domingo (13) indica que a...
Publicidade
WhatsApp chat