Sintrivest recomenda às empresas o pagamento integral do 13º Salário

Outras notícias da semana

Boletim epidemiológico de domingo, 24 de janeiro

A cidade de Brusque registrou 20 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas. É o que aponta o mais recente boletim epidemiológico divulgado...

Lotado na DIC de Brusque, policial civil de folga prende autor de roubo em Itajaí

Na manhã desta sexta-feira, 22, um policial civil de folga, lotado na Divisão de Investigação Criminal de Brusque, realizou a prisão em flagrante de...

Matriz de Risco aponta nove regiões em estado gravíssimo e sete em nível grave

A Matriz de Risco Potencial, divulgada nesta quarta-feira, 20, pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), classifica nove das 16 regiões de saúde catarinenses como...

Pronegócio encerra com a marca de mais de 700 mil peças vendidas

Mais de 700 mil peças foram vendidas na 54ª Pronegócio, realizada pela Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr). O...

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário de Brusque e Região (Sintrivest) encaminhou nesta semana, um ofício a todas as empresas de contabilidade, com orientações e recomendações a respeito do pagamento do 13º Salário e das Férias dos trabalhadores e trabalhadoras que atuam nas empresas do segmento. No documento, o sindicato recomenda o pagamento integral dos benefícios, desconsiderando os períodos em que os trabalhadores tiveram seus contratos de trabalho suspensos ou redução de jornada de trabalho em 70%, 50% ou 25%.

Segundo a presidente do Sintrivest, Marli Leandro, a recomendação está embasada na Diretriz Orientativa publicada pelo Ministério Público do Trabalho, publicada no dia 29 de outubro: ‘…o pagamento integral do valor do 13º Salário e das Férias dos empregados, considerando o período contínuo de trabalho, sem a dedução do período no qual os empregados estão ou estavam sob as medidas previstas nos incisos II e III do caput do art. 3º da Lei 14.020/2020’.

Ainda segundo Marli, é importante destacar o que diz a própria Lei nº 14.020, de 6 de julho deste ano, que institui o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda. No primeiro inciso do segundo parágrafo do artigo 8º, consta que: ‘Durante o período de suspensão temporária do contrato de trabalho, o emprego: I – fará jus a todos os benefícios concedidos pelo empregador aos seus empregados’.

“Considerando a diretriz do MPT e a Lei 14.020, orientamos que as empresas façam o pagamento integral dos benefícios do 13º Salário e das Férias aos trabalhadores e trabalhadoras que estiveram ou estão em sistema de redução de jornada de trabalho ou suspensão de contrato de trabalho”, ressalta a presidente do Sintrivest.

É notório todas as mudanças em nível mundial, que a pandemia da Covid-19 causou. Especialmente no Brasil, foram milhões de pessoas que perderam seus empregos, trabalhadores e trabalhadoras que tiveram seus contratos de trabalho reduzidos ou suspensos, e que precisaram sobreviver com salários menores e com o risco de serem contaminados por esta doença, em muitos casos, letal. “A classe trabalhadora sofreu muito e ainda sofre com toda esta situação. Precisou se adequar a um orçamento reduzido para sobreviver com suas famílias, e não pode agora ser lesada ainda mais, com uma nova redução em dois importantes benefícios garantidos pela CLT, que são o 13º salário e as Férias. Esperamos agora que as contabilidades repassem esta recomendação a todas as empresas do setor, que voltou a ficar aquecido, com produção intensa, e que os trabalhadores sejam devidamente remunerados de forma integral”, enfatiza Marli.

Vale lembrar que a recomendação do Sintrivest vem de encontro com o entendimento da própria Federação dos Trabalhadores nas Indústrias do Estado de Santa Catarina. “É uma situação excepcional, mas nosso entendimento é que o 13º Salário não pode sofrer nenhuma redução ou alteração, tanto para aqueles que tiveram o contrato reduzido, quanto aqueles que tiveram o contrato suspenso. Sendo o 13º um benefício ao trabalhador, ele tem o direito de recebê-lo em sua totalidade, sem prejuízo algum, conforme o que determina a Lei 14.020, tanto a primeira parcela no mês de novembro, quanto a segunda parcela no mês de dezembro”, reforça o assessor jurídico da Fetiesc, Dr. André Bevilaqua.

Texto: Ideia Comunicação

Últimas postagens

Imagens de vias do bairro Lageado Baixo atingidas pela enxurrada

Uma enxurrada atingiu várias ruas do bairro Lageado Baixo, em Guabiruba, no final da tarde e início de noite deste domingo, 24. A comunidade...

Guabiruba enfrenta situação caótica após enxurrada no Lageado Baixo

O bairro Lageado Baixo, em Guabiruba, foi fortemente atingido por uma enxurrada no início da noite deste domingo (24). A enxurrada causou e pânico...

Boletim epidemiológico de domingo, 24 de janeiro

A cidade de Brusque registrou 20 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas. É o que aponta o mais recente boletim epidemiológico divulgado...

Hospital Azambuja divulga nota de pesar pelo falecimento do Dr. Lira

É com profunda tristeza que o Hospital Arquidiocesano Cônsul Carlos Renaux – Hospital Azambuja lamenta o falecimento do médico Adail Japy Lira, aos 77...

Homem fica ferido após colisão de carro em poste em Águas Claras

Uma colisão de um veículo em um poste da rede pública de energia deixou um homem de 34 anos ferido. O acidente ocorreu na...
Publicidade
WhatsApp chat