Paróquia realiza um momento de oração em memória às vítimas da Covid-19

Publicidade
Utilidade pública

Mais de quatro mil pessoas acompanharam a transmissão ao vivo do momento de oração em memória às vítimas da Covid-19, realizado às 20h desta sexta-feira, 2 de abril, na igreja Matriz São Luís Gonzaga. Conduzida pelo pároco, padre Diomar Romaniv, a celebração contou com o acendimento de uma vela para cada um dos 194 brusquenses que, até o momento, faleceram por complicações associadas à doença.

A escolha da data para a homenagem tem um significado especial. Na Sexta-feira Santa, a Igreja celebra a Paixão e Morte de Jesus, que assume sua última missão: descer à mansão dos mortos, levando a luz da ressurreição. “Um grande silêncio reina sobre a terra. Um grande silêncio e uma grande solidão. Um grande silêncio, porque o Rei está dormindo; a terra estremeceu e ficou silenciosa, porque o Deus feito homem adormeceu e acordou os que dormiam há séculos. Deus morreu na carne e despertou a mansão dos mortos”, disse o pároco, em um trecho da oração.

Pe. Diomar Romaniv em momento de oração em memória às vítimas da Covid-19. (Imagem: Assessoria).

Enquanto as velas eram acesas, muitas das pessoas que acompanhavam a transmissão, escreveram o nome de familiares e amigos. Foram registrados mais de 500 comentários em 30 minutos. Para quem vive a dor do luto, padre Diomar também deixou uma mensagem de conforto. “Essa é a esperança que queremos acender no coração da humanidade e, de modo muito particular, no coração de cada pessoa que perdeu alguém querido nesta pandemia”, disse o pároco, fazendo referência a Nossa Senhora que, aos pés da cruz, assume a maternidade do discípulo João e do mundo inteiro. Uma música complementou a reflexão: “Se a saudade aperta ainda o teu coração; se a estrada deserta não parece ter fim; hoje deixo contigo força e direção; olha pra ela e espera por mim; não temas em recebê-la por mãe”.

“Queridos irmãos e irmãs, ao longo desta noite, ao longo do dia de amanhã, estejamos mais perto de Maria, a acolhamos junto de nós, deixemos ela nos abraçar, nos envolver com seu amor materno, porque ela é a mãe do consolo e a mãe da esperança”, reforça padre Diomar.

Fonte: Assessoria da Paróquia São Luiz Gonzaga.

Publicidade
Últimas notícias

Covid-19: Brusque abre agendamento para vacina a pessoas com 33 anos ou mais

Imunização deste público ocorre na quinta-feira, dia 05, nos dois Centros de Vacina A Prefeitura de Brusque, por meio da...
Publicidade
WhatsApp chat