Alunos da Apae de Brusque integram curso profissionalizante do Senai

Publicidade
Utilidade pública

Profissionais da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque estiveram na última sexta-feira, 23 de abril, na sede do Senai. A visita contou com a participação das equipes pedagógicas de ambas as instituições, que trocaram informações, vivências e experiências a respeito dos três alunos da Apae que atualmente estão no curso profissionalizante de Aprendizagem Industrial de Confeccionador de Moldes e Roupas do Senai.

O objetivo do encontro foi realizar o acompanhamento dos alunos, entender o processo pedagógico e o desenvolvimento dos mesmos, bem como as necessidades de cada um e a busca de soluções para auxiliá-los a ter um melhor aprendizado, em busca da formação dos mesmos para o mercado de trabalho. 

A parceria entre as entidades iniciou em 2019, entretanto desde 2020 é que alunos da Apae de Brusque passaram a frequentar o ensino profissionalizante. Ao todo, quatro jovens já foram incluídos nesta categoria de formação.

Capacitação, apoio e autoconhecimento

Com aulas diárias, e adaptações necessárias, os alunos frequentam o curso e recebem os conteúdos compartilhados como os demais aprendizes. De acordo com a supervisora de Aprendizagem Industrial do Senai, Fabiane Fantoni Winter, o objetivo da parceria e do curso é a formação, em preparar os jovens para o mercado de trabalho, com atividades específicas de cada curso técnico e também conteúdos que possam desenvolver competências profissionais de modo geral. “Essa troca que tivemos hoje com a Apae foi muito importante para conhecermos melhor esses alunos, com um acompanhamento constante das duas instituições, junto com as famílias. E tudo isso só valoriza o trabalho desses aprendizes aqui dentro, a aquisição do autoconhecimento deles e a importância de desenvolverem a autonomia para o mercado de trabalho. E essa é a nossa intenção: prepará-los da melhor forma, para que eles possam assumir suas profissões”, explicou. 

Da mesma forma, a orientadora pedagógica da Apae de Brusque Sandra Sapelli de Almeida Waldrigues acredita que, por meio do diálogo e da parceria é possível contribuir para a formação profissional de pessoas com deficiência, enaltecendo suas aptidões, capacidades, e oportunizando aos mesmos a formação enquanto seres humanos, na conquista da autonomia. “Essa parceria com as empresas, com a possibilidade de capacitação desses alunos vai além do conhecimento, ou seja: eles saem do ambiente familiar e ‘apaeano’ e conhecem o mundo aqui fora. Assim, eles têm o acesso a muitas possibilidades, desde poder escolher um curso e até seguir como profissão. Muitas vezes, pelas suas limitações ou deficiência, eles se reprimem ou acham que não são capazes. E o Senai se demonstrou muito aberto em receber nossos alunos, com uma visão muito parecida com a nossa, em tratar todos de forma igual, com condições de aprender, e é isso que a Apae também procura em suas parcerias. Ficamos muito felizes de vê-los aqui, com outros jovens da idade deles, interagindo e aprendendo. Eles se sentem motivados já que, assim como todos nós, sempre temos a capacidade de aprender”, destacou Sandra.

Estiveram presentes ao longo do encontro também a professora da Apae de Brusque, Joice Vilma Borinelli Diegoli; as psicólogas Ana Paula Santos e Nathielle Boing Lyra; a auxiliar pedagógica do Senai, Aline Fischer; e a psicopedagoga do Senai, Marta Stoltenberg. 

De olho no futuro

Entre os alunos a avaliação da experiência tem sido positiva. Alison dos Santos, Raissa Santina Arcena Negretti e Rodrigo Lima de Oliveira frequentam a mesma sala de aula, e já têm demonstrado os resultados da capacitação profissional, iniciada em janeiro deste ano. “Está sendo muito legal e empolgante, não só por poder aprender a mexer nas máquinas mas também a conhecer pessoas novas. As aulas práticas ajudam bastante e já consegui produzir algumas coisas, como bolsas, máscaras de pano e até lembrancinhas de presente de Páscoa para a minha família. Esperamos que a pandemia acabe logo para podermos fazer mais coisas, desde roupas de crianças até desfiles com as nossas produções”, declara Alison, que frequenta as aulas do Senai, a Apae de Brusque e também o ensino regular.

Saiba mais

A iniciativa da capacitação faz parte do Programa de Educação Profissional (PROEP) desenvolvido pela Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) e mantido pela Apae de Brusque, dentro da parceria que existe entre as duas instituições. Para este módulo, a Apae oferece matrículas para pessoas com laudo de deficiência intelectual leve ou moderada, com idade a partir de 14 anos. Os interessados em frequentar este serviço, podem manter contato pelo telefone (47) 3351-2482, para receber maiores informações.

Publicidade
Últimas notícias

Boletim epidemiológico aponta 35 novos casos de Covid-19 nas últimas horas

O novo boletim epidemiológico divulgado pela Diretoria de Vigilância em Saúde na tarde desta sexta-feira (23) indica que a...
Publicidade
WhatsApp chat