Interventor do Registro de Imóveis comenta mudanças e agilidade no atendimento ao público

Publicidade
Utilidade pública

Desde o processo de intervenção, o Ofício de Registro de Imóveis de Brusque passou por adaptações. Inicialmente com uma grande demanda reprimida, os interventores nomeados à serventia buscaram dar celeridade nas solicitações.

A serventia está sob intervenção desde 2018, acompanhado pela Corregedoria-Geral da Justiça, do TJ-SC. A primeira interventora nomeada foi a advogada Lenice de Olveira Mellos, que por quase dois anos ficou à frente dos trabalhos.

Reunião entre autoridades do poder judiciário, OAB e Acibr (Foto: Assessoria de Imprensa)

Em dezembro de 2020, em reunião com diversas lideranças regionais e estaduais, o advogado Lucas Paes Koch, com diversas formações na área jurídica, foi apresentado como novo oficial interventor do Cartório de Registro de Imóveis da Comarca de Brusque.

No início de 2019, manifestações públicas envolveram associações representativas do setor imobiliário e da construção civil, que alegaram morosidade (demora) nos processos de liberação de moradias, principalmente casas geminadas. O tema ganhou engajamento no setor político, que passou a buscar por melhorias no atendimento.

Manifestação em frente ao Registro de Imóveis em dezembro de 2019

Em entrevista ao Jornal da Diplomata, Lucas Koch, destacou que houve avanços significativos.

“Nosso trabalho é vocacionado para uma reaproximação com a comunidade, (ouvindo usuários e profissionais), poder judiciário, Ministério Público e também o legislativo; nosso o objetivo é trazer segurança jurídica nas transações imobiliárias”, comentou Koch.

Entre as principais ações desempenhadas pelo novo interventor, estão a implantação um sistema interno dinâmico de atendimento, que visa diminuir o tempo-resposta nos atos praticados, principalmente na suscitação de dúvida. Houve também aumento da equipe.

Lucas Kock em reunião com entidades representativas do município (Foto/Assessoria de Imprensa)

Conforme Lucas, as liberações ganharam celeridade de menos de 30 dias, com as mais simples em até 48h e entre análise documental e registro oficial de títulos é com média a média é de 7 a 10 dias.  

“Conseguimos resolver algumas questões que estavam pendentes após a intervenção, buscamos sempre pela melhor solução”, frisou.

Um dos objetivos para reaproximar a relação com o público é a elaboração de novas ferramentas, para ampliar o acesso aos serviços.

Sede do Ofício de Registro de Imóveis de Brusque, no Centro

Desde sua chegada na serventia, o novo interventor designou uma equipe para atender pelos canais eletrônicos, via WhatsApp (3351 1117), e-mail (atendimento@ribrusque.com.br).

“Ampliamos para dar maior dinamismo e evitar que as pessoas se desloquem, hoje os atendimentos nas plataformas digitais estão tão céleres como no balcão”, destacou Lucas.

Equipe de trabalho no Registro de Imóveis de Brusque (Foto: Divulgação)

A serventia sob nova intervenção passou a atender em novo horário, das 9h às 18h. Conforme Lucas Koch, o horário de maior fluxo é entre 10h às 11h30, e entre 14h e 16h.

Já ao meio-dia e início da tarde, a janela de atendimento geralmente tem baixa procura, sendo uma opção recomendada pelo interventor.

Para o segundo semestre, o Ofício de Registro de Imóveis prevê a realização de ações e cursos, em parceria com instituições, voltados para orientação aos profissionais que atuam no setor e a comunidade em geral, sobre o campo e modo de trabalho da serventia.

Acompanhe a entrevista.

Publicidade
Últimas notícias

Santa Catarina passa a adotar número de RG igual ao do CPF em novembro

A carteira de identidade em Santa Catarina passa adotar um novo modelo a partir do dia 8 novembro. O...
Publicidade
WhatsApp chat