Coletiva apresenta balanço do enfrentamento à Covid-19 em Brusque

Publicidade
Utilidade pública
Coletiva de Imprensa ocorreu no gabinete do Secretário de Saúde. (Foto: Diplomata FM)

Toda a realidade do trabalho de enfrentamento à pandemia do coronavírus desenvolvido pela Secretaria de Saúde de Brusque foi apresentada à imprensa, durante entrevista coletiva realizada na tarde desta terça-feira (08). O Secretário Dr. Osvaldo Quirino de Souza e a equipe técnica da pasta fizeram um completo demonstrativo e análise sobre o tema, abordando questões como os atendimentos, casos, mortalidade e a importância da vacinação da comunidade para que a situação seja superada, o que deve ocorrer, segundo o infectologista Dr. Ricardo Alexandre Freitas, quando 70% da população estiver vacinada, com as duas doses do imunizante.

O Secretário de Saúde abriu os trabalhos apresentando os números expressivos do Centro de Triagem de Sintomáticos Respiratórios do município, em funcionamento ininterrupto desde 21 de março de 2020. Desde então, as consultas médicas somam 193.552, o que supera amplamente o total da população da cidade, estimado no momento em cerca de 140 mil pessoas. Já os itens dispensados no CT desde o começo das ações é de 1.821.855, entre comprimidos, xaropes, injeções e outros medicamentos.  O médico e Secretário de Saúde falou à imprensa. Ouça!

Entrevista com Dr. Osvaldo Quirino de Souza

Apenas na última quinta-feira (03), feriado de Corpus Christi, o CT registrou 183 atendimentos, com 181 testes antígenos aplicados e destes, 60 tiveram resultado positivo para Covid-19. No dia seguinte, foram 221 atendimentos, com 195 testes e 51 notificações positivas para a doença.  

Letalidade

Ainda falando sobre a letalidade, o médico infectologista da Secretaria Municipal de Saúde, Dr. Ricardo Alexandre Freitas, destacou que a taxa de letalidade da Covid-19 em Brusque, de 1% sobre o total de casos positivos diagnosticados, está abaixo da média do país, que está em 2,9%. Em Santa Catarina, o índice gira em torno de 1,8 a 1,9% e a região, cidades referenciais também têm índices maiores, a exemplo de Blumenau, com taxa de letalidade de 1,1% e Itajaí, com índice acima de 2,0.

Entrevista com Médico Infectologista, Dr. Ricardo Freitas

No momento, de acordo com a Diretora de Vigilância em Saúde, Ariane Fischer, a cidade tem recebido uma média de três mil doses semanais da vacina, que são distribuídas entre os Centros de Vacinação e totalmente aplicadas nos moradores dos grupos prioritários contemplados até agora.  Ariane também foi ouvida na oportunidade!

Entrevista com Ariane Fischer
Publicidade
Últimas notícias

Covid-19: Confira o boletim epidemiológico deste domingo (26)

Nas últimas horas 10 novos casos da doença foram confirmados O boletim epidemiológico divulgado pela Diretoria de Vigilância em Saúde...
Publicidade
WhatsApp chat