Enxadrista Cristofer retorna do brasileiro escolar em Minas Gerais e foca Jogos Escolares e OLESC

Publicidade
Utilidade pública

O enxadrista Cristofer Brogni Schmitt, 14 anos, esteve em Caxambu, Minas Gerais, junto à delegação catarinense, que disputou Campeonato Brasileiro Escolar de Xadrez. Na Caravana Barriga Verde, com apoio da Federação Catarinense de Xadrez.

Além da Caravana, Santa Catarina contou com mais 18 enxadristas representando o estado no certame nacional.

Enxadrista Cristofer Brogni Schmitt, 14 anos, aluno da escola Monsenhor Gregório Locks (Foto: Arquivo Pessoal)

Conforme Luciana Brogni, mãe do atleta, o desempenho de Cristofer foi satisfatório, entre os 36 participantes da categoria, ele terminou na décima primeira colocação.

“O evento foi muito corrido, cansativo, com alterações de horários de jogos, infelizmente não conseguimos medalha, mas nos mantemos na luta”.

No próximo domingo, 3 de outubro, Cristofer disputa os Jogos Escolares de Santa Catarina, em Florianópolis. Ainda como representante brusquense, Cristofer representará o município na OLESC, em Timbó, entre os dias 15 e 17.

Ainda no calendário de 2021, Cristofer disputará outros eventos e mantém o foco de treinos no Floriapa/Chass Open, em janeiro de 2022, um dos maiores eventos de xadrez da América Latina.

Enxadrista Cristofer Brogni Schmitt, 14 anos, aluno da escola Monsenhor Gregório Locks (Foto: Arquivo Pessoal)

Em recente entrevista ao Jornal da Diplomata, Luacia comentou que mesmo sendo contemplado pelo programa Bolsa Atleta, da Fundação Municipal de Esportes, os recursos não são suficientes para cobrir as despesas.

“Temos que correr atrás de patrocínio, pois o xadrez é um esporte caro por ser individual, depende de si”, destacou.

Sobre o resutado final de Santa Catarina no campeonato brasileiro em Minas Gerais, foram 49 atletas catarinenses participando do evento, trazendo 9 títulos nacionais e mais 26 medalhas, com dois vice-campeonatos e três 3ºs lugares.

“Apesar de todos os transtornos que o torneio teve, viagem de 18 horas até Caxambu, troca de horários das partidas, uma forte chuva de granizo durante a quinta partida, alagamento no hotel, saio do tornei com consciência de dever cumprido. Eu tentei fazer o meu melhor, mas o torneio contava com oponentes muito mais fortes. Agora é rever as partidas ver oq posso melhorar oq tenho que mudar. Vou focar na Olesc e no Floripa chess open 2022. Pois, sei que com foco dedicação e muito estudos chego lá. Meu muito obrigado a todos que torceram que me ajudaram e ajudam”, frisou Cristofer

Publicidade
Últimas notícias

Brusque registra 321º óbito relacionado a Covid-19

Brusque registrou, neste sábado (16), o óbito de número 321 associado ao coronavírus. Trata-se de uma mulher de 70...
Publicidade
WhatsApp chat