Técnicos em enfermagem passam por capacitação sobre uso de dispositivos para aplicação de insulina

A intenção é que o profissional capacitado oriente os pacientes sobre o uso correto dessa alternativa de tratamento

Publicidade
Utilidade pública

Na tarde desta quarta-feira (06), foi realizado no auditório da Secretaria da Saúde, na Policlínica, em Brusque, um curso de capacitação para técnicos em enfermagem, que integram o programa Estratégia Saúde da Família (ESF). O foco do encontro foi instruir os profissionais sobre o uso dos dispositivos para aplicação de insulina, as conhecidas canetas. A ação é uma iniciativa do Núcleo de Educação Permanente em Saúde e Humanização (NEPSHU) e Departamento de Assistência Farmacêutica.

A coordenadora da Atenção Básica, Rafaela Lopes Doria, explicou que nesse primeiro momento foi solicitado a presença de um representante de cada equipe. No total, 16 técnicos participaram da capacitação, o restante terá a oportunidade na próxima semana.

De acordo com a diretora de Atenção Farmacêutica, Patrícia Bernardi Sassi, a intenção é preparar os técnicos, para que possam oferecer um serviço de qualidade à população. “As pessoas, quando chegam na farmácia básica e recebem as canetas, às vezes ficam com dúvidas. E nada melhor que o profissional que está perto, no dia a dia, desse paciente ter as informações corretas para ajudar”, destacou ela.

Ministraram o curso, os farmacêuticos bioquímicos da farmácia básica, Flora Willrich de Souza e Daniel Petry Júnior.

A caneta virou uma realidade

Daniel, explica que desde fevereiro de 2021, a Nota Técnica número 84 do Ministério da Saúde, passou a oferecer as canetas como alternativa de tratamento, via Sistema Único de Saúde (SUS), também para as pessoas que têm diabetes do tipo dois. Se encaixam nos critérios de recebimento dos dispositivos para aplicação de insulina, os pacientes que têm até 16 anos, ou maiores de 50 anos.

“Muitas pessoas estão tendo acesso as canetas, aumentou o público, o uso agora é para os dois tipos da doença, o um e o dois. No curso, explicamos sobre o armazenamento, os cuidados, aplicação, que são questões muito importantes”, afirmou ele.

O farmacêutico ressalta que o uso correto do dispositivo favorece o tratamento do paciente. “As pessoas que têm conhecimento de como funciona a caneta, irão fazer o uso certo, e isso vai ajudar para que eles tenham uma qualidade de vida melhor. Tratando a doença”.

O dispositivo para aplicação de insulina via SUS, não tem refil, tem duração de 30 dias, e são dispensadas na Farmácia Básica Municipal. Caso o usuário tenha alguma dúvida poderá entrar em contato pelo telefone (47) 3255-6856.

Publicidade
Últimas notícias

Homem é preso pela Polícia Civil por crime de tráfico de drogas, no bairro Azambuja

No início da tarde desta segunda-feira, 25, a Polícia Civil, por intermédio da Divisão de Investigação Criminal de Brusque,...
Publicidade
WhatsApp chat