Atleta do triatlo, André Montibeller fala da preparação final para o IRONMAN no México

Publicidade
Utilidade pública

André Montibeller vai encarar novamente seus limites. Como preparador-físico e atleta experiente, André treina forte visando a disputa no Ironman Full no México, em Cozumel, no dia 21 de novembro. 

Trata-se da prova de elite do triatlo. O Ironman conquista cada vez mais atletas em suas mais de 139 provas no mundo todo. Seu estilo conhecido como endurance, ou de longa duração, compreende 3.860 metros de natação, 180.25 km de ciclismo e 42.2 km de corrida.

Atleta de triátlon, André Montibeller durante prova de ciclismo (Foto: divulgação/arquivo pessoal)

Se no campo da preparação física André já tem bons históricos, competindo em dois Ironman (Full/completo), entre os Ironman 70.3 (meio Ironman), campeão brasileiro de triátlon longa distância em 2015, o cenário da próxima prova é totalmente diferente.

As incertezas que a pandemia trouxe no mundo esportivo, combinado com alterações de calendários, suspensões de provas, levaram o atleta brusquense, André Montibeller, a superar o desafio de manter-se focado nos treinos. Das quatro provas em que ele estava previamente inscrito, todas foram canceladas, incluindo o Ironman Florianópolis. Entre simulados e treinos duros, André buscou superar a estagnação, fenômeno que impactou a vida dos atletas em todo mundo. 

“Quando vem o cancelamento de uma prova você pensa se vale a pena sair às 5h para pedalar, tem uma série de questões (trabalho, família), o fato de manter-se focado é bem difícil neste cenário de incertezas”, disse.

Atleta de triátlon, André Montibeller, se prepara para competir no Ironman no México (Fotos: Arquivo/pessoal)

Competir em terra estrangeira será outro desafio. Além de exigir uma organização em alto grau de comprometimento, na prova do Iron., seja pelo mar, no pedal e/ou na maratona, André vai encarar as dificuldades do clima, visto que o processo de aclimatação será em tempo real.

Em Brusque, ao longo dos onze meses de preparação, André treinou em temperaturas que variaram entre baixas temperaturas e alta umidade, contrário ao clima do calor mexicano. 

“Lá é com bastante calor, apesar de ter treinado em lugares mais quentes não se assemelha ao clima da prova”, comentou. 

Atleta de triátlon, André Montibeller, na chegada do Ironman Florianópolis (Foto: Divulgação/Arquivo pessoal)

A combinação de mente e corpo, espírito ativo e o apoio incondicional da família deixa André com boas expectativas para a prova no México. Mesmo sendo profissional da área de assessoria esportiva/física, André teve acompanhamento técnico e contou com uma rede de amigos, familiares.  

“Tenho um técnico que me acompanha nos treinos, minha esposa e filha (levando aguá durantes os treinos e me apoiando sempre), os próprios alunos, minha família, todo muito tem um ‘pontinho’ nessa preparação, a distância é difícil e sozinho seria impossível”, destacou. 

A prova poderá ser acompanhada em tempo real via aplicativo Ironman Tracker. Sem contar com patrocínios, Montibeller lutou para arcar com os custos.

André Montibeller nos estúdios da Diplomata FM para falar em entrevista sobre a preparação da prova.

Ouça a entrevista através do link.

Publicidade
Últimas notícias

Prefeitura firma convênio com PM, CDL e Sindilojas para manutenção de câmeras OCR

Brusque vai melhorar a qualidade do monitoramento urbano com câmeras de tecnologia OCR usadas no trabalho de segurança das...
Publicidade
WhatsApp chat