STJD devolve três pontos retirados do Brusque no caso de racismo envolvendo o jogador Celsinho

No próximo ano o Bruscão terá que cumprir perda de mando de campo.

Publicidade
Utilidade pública

O Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) devolveu os três pontos que haviam sido perdidos pelo Brusque na tabela de classificação após o caso de injúria racial cometido pelo até então presidente do Conselho Deliberativo do clube, Júlio Antônio Petermann, contra o jogador Celsinho, do Londrina. A equipe quadricolor agora vai a 44 pontos, sobem para o 14º lugar e ficam muito perto da permanência na segunda divisão.

A decisão foi de maioria divergindo do relator Maurício Neves Fonseca, que defendeu a permanência da perda de três pontos do time na Série B. No entanto, os auditores seguintes definiram que o Brusque seria punido apenas com multa e suspensão do dirigente, mas sem a perda de pontos na tabela.

Pena

Ao fim, após votos modificados, a maioria aprovou para que o clube perdesse um mando de campo no Brasileirão do ano que vem, mantendo a multa de R$ 60 mil. Já a pena de Júlio Petermann foi mantida, com afastamento dos estádios de futebol por um ano, além do pagamento de multa de R$ 30 mil.

Publicidade
Últimas notícias

Prefeitura firma convênio com PM, CDL e Sindilojas para manutenção de câmeras OCR

Brusque vai melhorar a qualidade do monitoramento urbano com câmeras de tecnologia OCR usadas no trabalho de segurança das...
Publicidade
WhatsApp chat