Dengue: focos no ano chegam a 673

Publicidade
Utilidade pública

Foram atualizados nesta segunda-feira (21), pela Diretoria de Vigilância em Saúde de Brusque, por meio do Programa de Combate a Endemias, os números da dengue e dos focos do mosquito Aedes aegypti na cidade em 2022.

O levantamento demonstra que, de janeiro até agora, o município soma 673 focos do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika, entre outras doenças.

O bairro com maior número de focos é o Santa Rita, com 53 notificações, seguido por Jardim Maluche, com 48; Azambuja, com 46; Guarani 40; Santa Terezinha 38; Limeira, com 35; e o bairro Dom Joaquim, também com 35 focos. Completam as regiões com maior número de focos, Nova Brasília, que tem 35, e Steffen, com 33 ocorrências de focos identificadas ao longo de 2022.

A partir destes números, os bairros brusquenses considerados infestados pela equipe técnica do Programa de Combate a Endemias são: Nova Brasília, Santa Terezinha, Santa Rita, São Luiz, São Pedro, Azambuja, Águas Claras, Primeiro de Maio, Jardim Maluche, Souza Cruz e Steffen. O que determina quando uma localidade é considerada infestada é uma análise que considera critérios como a quantidade de focos e de casos.

Casos

Foram confirmados desde o início do ano 111 diagnósticos de dengue, todos autóctones, ou seja, que são contraídos no município. Onde, 38 foram no bairro Souza Cruz, 20 no Jardim Maluche, 18 no Santa Terezinha, seis no Primeiro de Maio, três no Águas Claras, três no Rio Branco, três no Azambuja, três no Dom Joaquim, dois no Centro, dois no Bateas, dois no Steffen, dois no Limoeiro, um no Cedro Alto, um no Guarani, um no Santa Rita, um no São Pedro, um no São Luiz, um no Cedrinho, um no Nova Brasília, um no Paquetá e um no bairro Limeira.

Bairros que foram pulverizados

De acordo com a determinação estadual os bairros com casos positivos precisam ser pulverizados, ou seja, recebem a aplicação de inseticida. Até o momento, os bairros Santa Terezinha, Souza Cruz, Águas Claras, Rio Branco, Dom Joaquim e Jardim Maluche foram pulverizados.

Número para denúncia

A Diretoria de Vigilância em Saúde de Brusque, por meio do Programa de Combate a Endemias, também informa o número de telefone para denúncias, tanto pelo WhatsApp ou através de ligações. (47) 9 88130095.

Confira as principais medidas de prevenção e combate ao Aedes Aegypti:

  • Manter bem tampado tonéis, caixas e barris de água;
  • Lavar semanalmente com água e sabão tanques utilizados para armazenar água;
  • Manter caixas d’agua bem fechadas;
  • Remover galhos e folhas de calhas;
  • Não deixar água acumulada sobre a laje;
  • Encher pratinhos de vasos com areia até a borda ou lavá-los uma vez por semana;
  • Trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana;
  • Colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas;
  • Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais;
  • Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;
  • Acondicionar pneus em locais cobertos;
  • Fazer sempre manutenção de piscinas;
  • Tampar ralos;
  • Colocar areia nos cacos de vidro de muros ou cimento;
  • Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;
  • Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;
  • Limpar sempre a bandeja do ar condicionado;
  • Lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;
  • Catar sacos plásticos e lixo do quintal.

Publicidade
Últimas notícias

Hospital Azambuja alerta nova modalidade de golpe em nome da instituição

O Hospital Azambuja alerta a população de Brusque e região para novas tentativas de golpes, utilizando o nome da...
Publicidade
WhatsApp chat