Paróquia São Luís Gonzaga completa 149 anos e inicia o Ano Jubilar

Ao completar 149 anos de criação neste domingo, 31 de julho, a Paróquia São Luís Gonzaga deu início, na missa das 9h, ao Ano Jubilar. Até julho de 2023 diversas atividades farão parte da programação deste tempo, que marca a história de 150 anos de criação da primeira paróquia de Brusque, hoje formada por onze comunidades e sua matriz, no Centro da cidade.

Com missa presidida por Dom Murilo Ramos Krieger e concelebrada pelos padres da paróquia, a celebração também marcou a presença dos festeiros do Jubileu: 120 adultos e 112 crianças que aceitaram o convite para serem festeiros deste tempo especial. Ao longo da semana que passou, foram acolhidas para as celebrações das 19h às paróquias desmembradas do Centro ao longo dos anos: São José, de Botuverá, Santa Terezinha, São Judas Tadeu, Santa Catarina, Azambuja e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, de Guabiruba.

“Hoje é um dia de festa, alegria e gratidão, celebramos de forma tão bonita a missa, ouvimos palavras tão edificantes que nos motivam a dar o nosso melhor neste ano que hoje iniciamos. Celebramos 149 anos, esse aniversário tão significativo da vida da paróquia, e a abertura do Jubileu. São tantos momentos significativos que não daria para recordar em apenas um dia ou um mês, e por isso vamos dedicar um ano para bem viver esta memória, para dar destaque aquilo que marcou nossa história e para que todos tenham consciência das muitas graças recebidas”, comenta o pároco, padre Diomar Romaniv. 

Anúncio do Ano do Jubileu

Entoada pela ‘Marcha da Igreja’, a procissão de entrada foi iniciada por festeiros de cada uma das onze comunidades, que entronizaram no templo o quadro do seu padroeiro. Em seguida, o pároco, Pe. Diomar, e o vigário paroquial, Pe. Adilson Colombi, conduziram o quadro com a logo do jubileu ao presbitério, em lugar de destaque.

Ao toque da trombeta jubilar, o pároco, padre Diomar Romaniv, proclamou o Ano do Jubileu, seguido da execução do hino oficial dos 150 anos da paróquia. A palavra Jubileu significa, também, um grito de alegria e é exatamente essa uma das dimensões manifestadas pela paróquia neste ano. “Anuncio-vos uma grande alegria: aos 31 de julho do ano do Senhor 1873, por Decreto de D. Pedro Maria de Lacerda, Bispo da então Diocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, foi criada a Paróquia São Luís Gonzaga”, proclamou padre Diomar ao anunciar o Ano Jubilar.

Viver um Jubileu é, também, uma oportunidade de reconhecer a presença de Deus na história da paróquia e todo o bem que ela realizou para os fiéis e para a sociedade brusquense, como destaca o pároco. “O Jubileu é celebrado na Igreja a cada 25 anos, de maneira ordinária, e pode ser celebrado de maneira extraordinária conforme convocado pelo Papa. E assim aconteceu no final de 2015 e 2016, quando o Papa convocou o Jubileu da Misericórdia. O Papa também já convocou para 2025 o Jubileu Peregrinos da Esperança e convida a viver o ano de 2024 como um momento de oração forte que prepara para o Jubileu”, explica padre Diomar.

Este Ano Santo também remete a três experiências jubilares e seus elementos espirituais: a conversão, ação de graças e a renovação espiritual. “E também há o elemento da confraternização, de festa, de partilha, encontro de uma comunidade que se sente família. E são nestas perspectivas que estamos preparando momentos mais fortes e significativos deste caminho jubilar”, destacou o pároco.

Por isso, a Paróquia São Luís Gonzaga preparou uma semana inteira de programação litúrgica e festiva para marcar a abertura do Ano Jubilar. De 25 a 30, se integraram às celebrações na igreja Matriz os fiéis, padres e religiosos das paróquias de Brusque, Guabiruba e Botuverá. “São momentos de oração, espiritualidade, confraternização e convivência ao interno da igreja e ao externo dela, na sociedade, porque este tempo jubilar ecoa não só para os católicos, mas, também, para a cidade, que colhe os frutos de toda essa história de evangelização. E queremos celebrar com as paróquias de Brusque, Guabiruba e Botuverá, com toda sociedade que expressa essa unidade: somos um povo de Deus em caminho e caminhamos também pelas ruas e dos ambientes que formam a nossa sociedade”, complementou padre Diomar.

1873-2023“Do coração de Brusque ao Coração de Jesus”

A história de Dom Murilo Ramos Krieger se confunde com a beleza espiritual fortalecida ao longo dos anos pela Paróquia São Luís Gonzaga. Filho da cidade Brusque e desde sempre vinculado à Paróquia São Luís Gonzaga, o Arcebispo Emérito de Salvador, Bahia, fez questão de reconhecer o sentimento de ser parte de uma longa e bela história, fruto da fidelidade dos antepassados. “A Igreja viva é formada por pessoas que se converteram, mudaram de vida, que hoje são excelentes pais de família, jovens dedicados, tudo fruto do amor. Então, o Jubileu serve para pararmos e reconhecermos os dons recebidos, agradecer a Deus e pedir que nos ilumine”, comentou.

 A celebração também trouxe ao coração do bispo as lembranças de sua infância, quando, nesta paróquia, serviu como coroinha, recebeu a Primeira Comunhão, o Crisma, foi ordenado, primeiro como padre e depois a Bispo. “Me sinto hoje aquele mesmo menino, que acordava cedo para ajudar na igreja e que aqui vinha com tanta alegria. A minha vocação nasceu através da minha família, mas também através desta grande família que é a comunidade Paróquia São Luís Gonzaga. É uma graça sem tamanho, e estar aqui hoje é poder dizer ao Senhor: ‘obrigado por tudo’”, agradeceu Dom Murilo.

Testemunhas do Ano Santo

“Quando dizem que a Igreja está envelhecendo, provamos o contrário; que ela é sempre jovem

e se renova diariamente, graças à presença de pais e mães que sempre trazem as crianças nas celebrações”. Com essas palavras padre Diomar convidou os 112 festeirinhos ao presbitério para receberem uma lembrança deste tempo que ficará para sempre marcado em suas memórias. Situando-os que a igreja também é a casa das crianças, o pároco explicou para elas a importância de suas presenças nas missas. “Quando somos filhos, nos sentimos em casa e é assim que vocês se sentem aqui: brincam, rezam, correm, ajudam na coleta e servem como coroinhas”, dizia padre Diomar às crianças.

O pequeno Matheus Cani, de 12 anos, aceitou o convite para ser festeirinho do Jubileu. Para ele, a sensação de estar junto à paróquia neste momento o fez se sentir especial para Deus. “Fiquei emocionado de estar lá na frente, com o padre, além disso o Bispo também estava ali. Foi muito especial para mim. Senti alegria por ter a oportunidade de ser festeirinho hoje”, confessou.

Unidos aos coordenadores de cada comunidade, os festeiros adultos também receberam uma mensagem de gratidão e a lembrança do jubileu. Ser festeira e participar da paróquia é uma alegria dupla para a família de Neide Comandoli, que expressou sua alegria em também ser parte desta história. “Faz muito tempo que participamos desta paróquia, hoje meus filhos servem aqui, eu também, e me sinto grata por tudo. A consagração à Nossa Senhora na missa foi maravilhosa, muito especial”, destaca Neide, que atua na comunidade Matriz.

Maria Valzete Ludvig Walendowsky faz parte da Comunidade São José Operário e também participou da Santa Missa deste domingo como festeira do Jubileu. “Para mim foi uma missa muito emocionante, maravilhosa, e quando as crianças foram chamadas fiquei muito emocionada, pois isso fica para a eternidade. A consagração, com Nossa Senhora entrando, foi lindo. Parabenizo a paróquia pois todos os momentos hoje, tenho certeza, tocou o coração de cada um que aqui veio e quem estava de casa, assistindo”, comentou.

Presente especial

Há um ano Dom Murilo Krieger presenteou a paróquia com um cálice, presente do Papa João João II. O objeto tem sido usado nas celebrações ao longo deste um ano. Diante do aniversário de 149 anos, Dom Murilo novamente presenteou à igreja com um presente bastante significativo: uma relíquia de primeiro grau de São João Paulo II, que permanecerá na comunidade como uma demonstração do afeto e da gratidão de Dom Murilo por tudo que já recebeu ao longo de sua vida e da própria família na fé nesta paróquia.

A celebração foi concluída com a procissão da imagem de Nossa Senhora Aparecida, recebida como presente do Santuário Nacional por ocasião da peregrinação da paróquia, no início da segunda quinzena de agosto. A imagem percorreu o corredor central da Matriz, na companhia dos festeirinhos até o presbitério.

Após a Celebração da Eucaristia, foi servido almoço festivo no Salão Paroquial, em um clima de confraternização, alegria e muita diversão na roda da fortuna.

Compartilhar

Publicidadespot_img
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Relacionados

Endorfina – Resultado sorteio de 12 de agosto.

Pizza família (sabores tradicionais) e mais uma pizza doce...

Interligado – Resultado sorteio de 12 de agosto.

Nova Camisa Amarela (M) do Brusque FC presente da...

Miss Brusque Shaiani Alini Hodecker participa do Da Hora

O Programa Da Hora desta sexta-feira (12), recebe a...

Polícia Civil prende jovem de 18 anos por tráfico de drogas

A Polícia Civil, por intermédio da Divisão de Investigação...

Obituário de sexta-feira, 12 de agosto

Faleceu às 12 horas de quinta-feira, 11, Wally Petermann...

Novo terá pela primeira vez um candidato a deputado estadual em Brusque

Na manhã desta sexta-feira, 12, o Jornal da Diplomata...
WhatsApp chat