32.5 C
Brusque
quarta-feira, fevereiro 28, 2024
InícioNotíciasSaúde7ª Conferência Municipal de Saúde ocorre nesta quarta-feira, na UNIFEBE

7ª Conferência Municipal de Saúde ocorre nesta quarta-feira, na UNIFEBE

Data:

Publicidade

spot_img
spot_img
spot_img

Evento acompanha o tema nacional “Garantir Direitos e Defender o SUS, a Vida e a Democracia – Amanhã Vai Ser Outro Dia”

Nesta quarta-feira (22) acontece na UNIFEBE, das 8 às 17h, a 7ª Conferência Municipal de Saúde de Brusque. O evento é organizado pela Secretaria de Saúde e o Conselho Municipal de Saúde (Comusa). A conferência é um dos principais espaços democráticos de construção de políticas de saúde no município, bem como do controle social e da fiscalização da execução de políticas públicas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). E neste ano traz como tema: “Garantir Direitos e Defender o SUS, a Vida e a Democracia – Amanhã Vai Ser Outro Dia”.

Participação da comunidade

O evento foi aberto à participação de toda a comunidade, incluindo representantes dos mais diversos segmentos da sociedade civil. Para antecipar o debate e compor a pauta de discussões nos quatro eixos temáticos da conferência, a comissão organizadora levou para o evento uma série de propostas enviadas pelos moradores da cidade via formulário on-line disponibilizado ao longo da última semana.

Quatro eixos discutidos

A partir do tema principal, a conferência conta com os seguintes pontos de debate:

I. O Brasil que temos. O Brasil que queremos

II. O papel do controle social e dos movimentos sociais para salvar vidas

III. Garantir direitos e defender o SUS, a vida e a democracia

IV. Amanhã será outro dia para todas as pessoas.

Para o prefeito Ari Vequi, a conferência vem democratizar o debate com a população brusquense na melhoria da qualidade do SUS. “Estamos falando de um serviço público, por isso é tão importante que a população esteja presente, a sociedade como um todo, para poder opinar e ajudar. Avançamos muito desde 2017, mas cada dia a saúde se modifica, novidades surgem e precisamos estar sempre preparados para este novo momento”. Ari Vequi considera este dia como de extrema importância para que discutam as políticas públicas de saúde para a cidade.

Já o Secretário de Saúde, Osvaldo Quirino de Souza, considera a 7ª Conferência Municipal de Saúde uma excelente oportunidade para fazermos a interação entre o poder público, representado pelo SUS, e toda a comunidade, que pode ser ouvida e trazer sua contribuição e suas sugestões. “E mais do que tudo, uma grande oportunidade para discutirmos o SUS, este grande sistema público, que se pretende inclusivo, holístico, abrangente, que atende de maneira isonômica a milhões de pessoas todos os dias no país. Precisamos sempre valorizar e discutir o SUS, e por isso abrimos a voz para toda a comunidade”.

O presidente do Comusa, Robson Zunino, salienta que o SUS, desde a constituição federal, tem o princípio da participação popular na organização e gestão. Então, a conferência e o Conselho Municipal de Saúde são as duas formas da população participar, no dia a dia, das decisões que impactam o Sistema Único de Saúde em Brusque. “E esta conferência, organizada em parceria, tem como importância, além da participação popular na gestão do SUS, para que a população possa contribuir na definição de políticas públicas para a saúde do município, também, na fiscalização, que é um dos papéis do Conselho Municipal de Saúde”.

Já a reitora da Unifebe, Rosemari Glatz, faz questão de enaltecer a importância de toda a sociedade, em especial os usuários do sistema público, manifestarem suas opiniões e se integrarem ao debate com propostas para a melhora da saúde pública. “Toda a população deve participar e discutir, principalmente o estado atual e futuro do que desejamos. Não basta reclamar nos meios de comunicação quando não se participa de momentos como este que vivemos hoje. Momento de sentar junto e discutir. E pensar na cidade que queremos”.

Para a palestrante, Fernanda Manzini, a conferência é um grande espaço democrático onde se pode juntar usuários do sistema, trabalhadores e gestores para pensar a política e a gestão do SUS. “É um momento onde podemos colocar todos esses atores juntos para planejar as ações. O relatório desta conferência norteará o plano municipal de saúde, e é neste plano que se estabelece o que Brusque precisa atingir na saúde nos próximos quatro anos. Por isso, é um momento de extrema importância onde se reúnem essas diversas vozes para que se consiga essa multiplicidade de olhares”.

Fernanda Manzini abriu as atividades técnicas da conferência, ainda na manhã desta quarta-feira, com a palestra “Consolidação da Atenção Primária e do Controle Social para o fortalecimento do SUS – a construção do amanhã inicia hoje!”. Ela é graduada em Farmácia, especialista em Saúde da Família/modalidade Residência, mestre e doutora em Farmácia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Integra desde 2008 o Grupo de Pesquisa Políticas e Serviços Farmacêuticos da UFSC. Coordenadora de projetos da Escola Nacional dos Farmacêuticos.

Os trabalhos da 7ª Conferência Municipal de Saúde seguem ao longo do dia e devem se estender até às 17 horas. Na parte da tarde, ocorrem as discussões dos quatro eixos temáticos: 1 – O Brasil que temos. O Brasil que queremos; 2 – O papel do controle social e dos movimentos sociais para salvar vidas; 3 – Garantir direitos e defender o SUS, a vida e a democracia; 4 – Amanhã será outro dia para todas as pessoas.

Na oportunidade, o Jornal da Diplomata acompanhou o evento, e ouviu, em entrevistas, diversas autoridades responsáveis pela Conferência, que serão repercutidas na edição de quinta-feira (23), do Jornal da Diplomata.

Publicidade
WhatsApp chat