14 C
Brusque
domingo, maio 19, 2024
InícioNotíciasGeralPolícia Civil prende Jones Bosio na cidade de Torres-RS

Polícia Civil prende Jones Bosio na cidade de Torres-RS

Data:

Publicidade

spot_img
spot_img
spot_img

A Polícia Civil de Brusque, por meio da Divisão de Furtos e Roubos – DFR, e a Delegacia de Capturas da DEIC, deu cumprimento ao mandado de prisão condenatória contra Jones Bosio, nesta sexta-feira, 19. No mês de fevereiro deste ano, Jones foi intimado para comparecer na presença da autoridade policial, porém, não se fez presente. Após tentativas de localização, Jones teve ordem de prisão expedida pela Justiça e passou a ser considerado foragido, desde o dia 4 de março.

Conforme o delegado Fernando Farias, o Jones mudava de endereço frequentemente, entre casas de amigos e de familiares. Na tarde desta sexta-feira, 19, a Polícia Civil localizou Jones na cidade de Torres, no Rio Grande do Sul, que faz divisa com Santa Catarina, onde ele estava hospedado em uma pousada. A prisão se deu no momento em que o Jones Bosio fazia trajeto para ir a uma praia no litoral gaúcho.

Jones responde por uma sentença tramitada em julgado referente a ação civil da 3ª Promotoria de Justiça da Comarca de Brusque, que resultou na condenação Jones, entres três réus, por improbidade administrativa. Na época, Jones Bosio respondia como Secretário de Desenvolvimento Regional do Governo do Estado.

Em 2023, a Justiça determinou a perda da função ou cargo público ocupado pelos três acusados na data do trânsito em julgado, a suspensão dos direitos políticos por cinco anos e a proibição de manter contrato, receber benefícios, incentivos fiscais ou crédito de forma direta ou indireta do poder público, também pelo prazo de cinco anos. Jones ainda responde por outras ações em que é investigado por suspeitas de fraudes em licitação no serviço público, na condição à época como secretário regional.

Conforme delegado Fernando Farias, após os procedimentos legais em Torres-RS, Jones será transferido ao sistema prisional e ficará à disposição da Justiça de Brusque.

Foto/crédito: Diplomata FM/arquivo.

Publicidade
WhatsApp chat