14 C
Brusque
domingo, maio 19, 2024
InícioNotíciasGeralFórum Sindical de Brusque e Região promove ação para conscientização sobre saúde...

Fórum Sindical de Brusque e Região promove ação para conscientização sobre saúde e segurança no trabalho

Data:

Publicidade

spot_img
spot_img
spot_img

O Fórum de Entidades Sindicais de Brusque e Região (Fórum Sindical) realizou uma significativa ação no Centro da cidade de Brusque, visando sensibilizar a comunidade sobre a importância da saúde e segurança no ambiente de trabalho. O evento, que contou com a participação de dirigentes sindicais, teve como objetivo principal chamar a atenção para o “Abril Verde”, mês dedicado à conscientização sobre o tema e em memória às vítimas de acidentes de trabalho.

O coordenador do Fórum Sindical, destacou a relevância contínua da conscientização sobre os acidentes de trabalho. Ele ressaltou que, embora o mês de abril seja um período especialmente dedicado a essa causa, a questão da segurança no trabalho deve ser uma preocupação constante, visto que os trabalhadores enfrentam desafios diários nesse sentido. Otaviano enfatizou que Santa Catarina registra um número significativo de acidentes de trabalho, o que reforça a importância do movimento sindical na defesa dos direitos e da saúde dos trabalhadores.

“A questão do acidente de trabalho não pode ser vista apenas no mês de abril. Os trabalhadores sofrem todos os dias, e é essencial que estejamos sempre alertas e atentos a essa realidade”, afirmou Otaviano durante a ação na Praça Barão de Schneéburg.

Otaviano também enfatizou a importância do papel do movimento sindical na defesa dos direitos e da saúde dos trabalhadores, especialmente em Santa Catarina, um dos estados com maior registro de acidentes de trabalho no país. Além disso, o coordenador do Fórum Sindical abordou as consequências devastadoras dos acidentes de trabalho não apenas para os trabalhadores e suas famílias, mas também para a comunidade como um todo.

“Quando um trabalhador sofre um acidente, não é apenas ele e sua família que sofrem as consequências. Toda a comunidade é afetada, e é por isso que é importantíssimo trabalharmos diariamente para promover a conscientização sobre a saúde e segurança no trabalho”, explicou Otaviano.

Ainda durante a atividade, Pedro Henrique Mangrich de Oliveira, tesoureiro do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Material Plástico (Sintiplasqui), ressaltou o papel fundamental dos sindicatos como aliados dos trabalhadores na busca por melhores condições de trabalho e segurança. Ele destacou que os sindicatos estão disponíveis para receber denúncias e auxiliar os trabalhadores na preservação de seus direitos e segurança no ambiente laboral.

“É importante que os trabalhadores se sintam seguros para denunciar qualquer situação que coloque suas vidas em risco. Temos hoje diversas normas que regulamentam a questão da segurança, logo, é fundamental que as empresas forneçam e incentivem o uso correto dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) aos trabalhadores. A saúde e a segurança devem ser prioridade em qualquer ambiente de trabalho. Por isso, é essencial que os trabalhadores utilizem os EPIs adequados para cada função, garantindo sua proteção e bem-estar”, enfatizou Oliveira.

O presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Brusque, Paulo César Sedrez, abordou a particularidade dos acidentes de trabalho no setor, destacando que, embora os acidentes físicos sejam menos frequentes, as questões de saúde mental, LER (Lesão por Esforço Repetitivo) e DORT (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho) são prevalentes e igualmente prejudiciais para os trabalhadores e suas famílias.

“Santa Catarina é um dos estados com o maior número de acidentes de trabalho no Brasil, o que é alarmante. Por isso, é essencial não deixarmos passar despercebida essa data em que lembramos das vítimas desses acidentes e ainda alertamos para a prevenção da saúde nos locais de trabalho”, ressaltou Sedrez.

Campanha Ministério do Trabalho

Neste mês de abril, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), por meio da Secretaria de Inspeção do Trabalho, lançou a Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho (CANPAT 2024), com o tema central a “Segurança em Máquinas e Equipamentos”.

A campanha pretende atingir os trabalhadores do Brasil, em especial os membros das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (CIPA), bem como os empregadores, com atenção aos micros e pequenos empresários e os microempreendedores individuais. Cabe destacar que as empresas brasileiras possuem cerca de 160 mil profissionais atuando com registro em carteira, com objetivo de cuidar dos trabalhadores e promover boas relações de trabalho.

A CANPAT tem o objetivo de implantar uma cultura de prevenção de acidentes do trabalho no Brasil. A campanha deste ano, que começou neste mês e vai até dezembro, consiste na produção de eventos presenciais e on-line com temas alusivos à prevenção de acidentes por máquinas e equipamentos em diversas capitais do Brasil. Os eventos serão transmitidos pelo canal do YouTube da Escola Nacional da Inspeção do Trabalho. 

Somente no ano de 2021 ocorreram 60.979 acidentes típicos cujo agente causador foi caracterizado exclusivamente de “máquinas e equipamentos”, que impactam principalmente dedos, mãos e pés.

Entre 2018 e 2022, foi registrada uma média anual de 578.920 acidentes do trabalho, que resultaram em média anual de 2.800 óbitos e milhares de trabalhadores incapacitados. Os acidentes do trabalho, além afetar vidas de trabalhadores, seja por meio de óbitos, incapacitações ou limitações, condição inaceitável, impactam significativamente a competitividade e os custos das empresas e dos cofres públicos, por meio de atendimentos de emergência e assistências diversas. Somente com auxílios e benefícios em decorrência de acidentes, a Previdência Social gastou, em 2021, cerca de R$ 14,5 bilhões.

Estão fora dessa conta os acidentes não notificados e os eventos envolvendo trabalhadores autônomos, informais, servidores públicos e empregados domésticos. Também não são contabilizados nesses números os gastos com tratamento de saúde, perda de produtividade e indenizações, entre outros. Ao incluir essas perdas, a cifra pode alcançar, segundo a Organização Internacional do Trabalho, 4% do PIB, ou seja, cerca de R$ 396 bilhões de reais considerando o ano de 2022.

Publicidade
WhatsApp chat