Dois casos importados de malária são registrados em Brusque

Não há risco de proliferação da doença. A Vigilância Epidemiológica está monitorando e acompanhando os pacientes

Outras notícias da semana

Aumento dos casos da Covid-19 foi tema principal da reunião da Câmara de Guabiruba

Na noite de terça-feira, 24, aconteceu mais uma sessão ordinária da Câmara Municipal de Guabiruba, sendo os trabalhos presididos pela vereadora Rosita Kohler (Progressistas). ...

Presidente da Câmara de Brusque fala sobre votação do orçamento e resultados das eleições municipais

Na manhã desta terça-feira, 24, o Jornal da Diplomata recebeu o vereador Ivan Roberto Martins (DEM), presidente da Câmara Municipal de Brusque, para falar...

Covid-19: Prefeitura de Brusque edita novo Decreto com restrições, após matriz vermelha em SC

A Prefeitura de Brusque editou no final da tarde desta quinta-feira (26) o Decreto número 8.789, que dispõe sobre as medidas de prevenção e...

Polícia Civil prende homem por tráfico, posse de munição e com mandado em aberto

No início da tarde desta quarta-feira (25) policiais civis da Divisão de Investigação Criminal de Brusque, da Delegacia de Polícia da Comarca de Brusque...

Dois casos de malária foram registrados em Brusque pela Secretaria de Saúde. As ocorrências são de pessoas que estiveram recententemente em estados do norte do Brasil. Com predominância na região Amazônica a doença não oferece risco a comunidade.


A primeira ocorrência foi de uma usuária vinda de Belém (PA) com passagem também pela Guiana Francesa. Após ser diagnosticada e receber tratamento no Estado de origem, ela procurou a secretaria de saúde de Brusque, já que apresentou novos sintomas da doença, o que pode acontecer em alguns casos.


O segundo paciente é um venezuelano, vindo da cidade de Pacaraima no Estado de Roraima (fronteira com a Venezuela), que ingressou no Brasil em novembro do ano passado. Ao chegar em Brusque há cerca de 15 dias, apresentou os sintomas e foi internado no Hospital Azambuja, onde já recebeu alta.


A enfermeira Natália Cabral Marchi, lembra que Brusque não é uma área de incidência da doença e todas as ações preventivas já foram tomadas. “Realizamos a coleta de sangue, fornecimento de medicação e outras ações e podemos afirmar que tudo está sob controle”, frisa a servidora integrante da equipe da Vigilância Epidemiológica de Brusque.

Sobre a Malária

É uma doença infecciosa febril aguda transmitida pela picada da fêmea do mosquito Anopheles (mosquito-palha) infectada por protozoários do gênero Plasmodium. Os sintomas mais comuns são: calafrios, febre alta (no início contínua e depois com frequência de três em três dias), dores de cabeça e musculares, taquicardia, aumento do baço e, por vezes, delírios.

“Os pacientes acolhidos em Brusque estão com a forma da malária do Plasmodium Vivax, que apesar de ser a mais comum, é que traz menos riscos a saúde”, completa Natália Cabral Marchi.

SourceRedação

Últimas postagens

COVID-19: Boletim epidemiológico de 28 de novembro

Brusque registrou nas últimas 24 horas 173 novos casos de Covid-19. Agora, a cidade conta com 8.865 pessoas que já contraíram a doença. Deste...

Brusque é goleado em casa pela Série C do Brasileiro

O Brusque FC foi massacrado pelo Volta Redondo em pleno estádio Augusto Bauer, na tarde deste sábado, 28, em jogo valido pela penúltima rodada...

Recadastramento de aposentados está suspenso até o fim do ano

 A exigência da prova de vida anual de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) está suspensa até o fim do...

Homem fica ferido após tombamento de caminhão no bairro Limeira

Por volta das 19h30 de sábado, 27, o serviço de segurança da cidade atendeu um tombamento de caminhão na Rua José Walendowski, bairro Limeira....

Obituário de sábado 28 de novembro

Funerária Guabiruba Faleceu às 15h40 de sexta-feira, 27, Maria Marlene Mosimann, 59 anos, que morava na Rua Antônio Carminati, São Pedro. Corpo velado na capela...
Publicidade
WhatsApp chat