SUS terá nova modalidade de compra para medicamentos de doenças raras

Outras notícias da semana

Guabiruba implementa restrições após matriz de nível gravíssimo para Covid-19

Com a mudança da matriz de risco para gravíssimo em toda a região do Médio Vale, a Prefeitura de Guabiruba continua a seguir as...

Polícia Civil prende homem por tráfico de drogas no bairro Azambuja

No início desta tarde desta segunda-feira,30, policiais civis da Divisão de Investigação Criminal de Brusque realizaram a prisão de um traficante no bairro Azambuja. Na...

Polícia Civil prende homem por tráfico, posse de munição e com mandado em aberto

No início da tarde desta quarta-feira (25) policiais civis da Divisão de Investigação Criminal de Brusque, da Delegacia de Polícia da Comarca de Brusque...

COVID-19: Boletim epidemiológico de 27 de novembro

Brusque registrou nas últimas 24 horas 307 novos casos de Covid-19. Agora, a cidade conta com 8.692 pessoas que já contraíram a doença. Deste...

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, anunciou hoje (27) uma nova modalidade de compra de medicamentos via Sistema Único de Saúde (SUS) – o compartilhamento de risco com as indústrias, que prevê que o governo só pague pelo remédio caso haja melhora do paciente.

O anúncio foi feito durante sessão solene em comemoração ao Dia Mundial das Doenças Raras, no Congresso Nacional. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, participou da cerimônia.

A adoção do compartilhamento de risco, de acordo com a pasta, gera, a curto prazo, economia que deve ser revertida em ampliação do acesso e maior qualidade no atendimento. 

Spiranza

O primeiro medicamento passível de ser incorporado na rede pública via compartilhamento de risco, segundo o ministro, é o Spiranza, que trata pacientes com atrofia muscular espinhal (AME). Mandetta disse que vai pedir celeridade nas discussões no âmbito da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec).

“Faremos apenas dez dias de audiência, para cumprir esse prazo, e devemos anunciar a incorporação via compartilhamento de risco dessa medicação”, disse. 

Doenças raras

Dados do ministério revelam que, no Brasil, cerca de 13 milhões de pessoas vivem com algum tipo de doença rara. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 65 pessoas a cada grupo de 100 mil indivíduos são acometidas por esse tipo de condição, sendo que 80% dos casos decorrem de fatores genéticos. 

Últimas postagens

Confira o boletim epidemiológico desta segunda-feira, 30 de novembro

A Vigilância em Saúde de Brusque registrou 201 novos casos confirmados de Covid-19 na cidade, nas últimas 24 horas. Conforme o último boletim epidemiológico...

Sessão ordinária desta terça-feira, 1º de dezembro, será online

A Câmara Municipal de Brusque informa que a sessão ordinária desta terça-feira, 1º de dezembro, será realizada em ambiente virtual de deliberação, conforme previsto...

Polícia Civil prende homem por tráfico de drogas no bairro Azambuja

No início desta tarde desta segunda-feira,30, policiais civis da Divisão de Investigação Criminal de Brusque realizaram a prisão de um traficante no bairro Azambuja. Na...

Carro e ônibus colidem na Sete de Setembro

O SAMU foi acionado para um acidente na manhã desta segunda-feira, 30. A colisão envolveu um carro e um ônibus, na rua Sete de...

Guabiruba divulga programação de Natal

Como forma de encerrar as atividades deste ano, a Fundação Cultural de Guabiruba vai exibir um grande programa especial de Natal pelas redes sociais...
Publicidade
WhatsApp chat