SUS terá nova modalidade de compra para medicamentos de doenças raras

Outras notícias da semana

A Prefeitura de Guabiruba informa o Boletim Epidemiológico desta quinta-feira, 25

21 novos casos foram confirmados por teste Antígeno, teste rápido e em laboratório particular, sendo 11 mulheres e dez homens. Ao total, Guabiruba registra...

Brusque registra 133º óbito relacionado ao Coronavírus

A Vigilância em Saúde informa um novo óbito relacionado ao Coronavírus, na cidade de Brusque (SC). O 133º óbito trata-se de uma mulher, 53...

Secretaria de Educação esclarece sobre retorno das aulas e protocolos de segurança

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (22), a secretária de Educação de Brusque, Eliani Aparecida Busnardo Buemo, esclareceu sobre a volta às...

Rua Itajaí será interditada a partir desta quinta-feira (25)

Ação é necessária para a troca de tubulação e ligação de esgoto A rua Itajaí vai ser interditada a partir desta quinta-feira (25), a via...

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, anunciou hoje (27) uma nova modalidade de compra de medicamentos via Sistema Único de Saúde (SUS) – o compartilhamento de risco com as indústrias, que prevê que o governo só pague pelo remédio caso haja melhora do paciente.

O anúncio foi feito durante sessão solene em comemoração ao Dia Mundial das Doenças Raras, no Congresso Nacional. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, participou da cerimônia.

A adoção do compartilhamento de risco, de acordo com a pasta, gera, a curto prazo, economia que deve ser revertida em ampliação do acesso e maior qualidade no atendimento. 

Spiranza

O primeiro medicamento passível de ser incorporado na rede pública via compartilhamento de risco, segundo o ministro, é o Spiranza, que trata pacientes com atrofia muscular espinhal (AME). Mandetta disse que vai pedir celeridade nas discussões no âmbito da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec).

“Faremos apenas dez dias de audiência, para cumprir esse prazo, e devemos anunciar a incorporação via compartilhamento de risco dessa medicação”, disse. 

Doenças raras

Dados do ministério revelam que, no Brasil, cerca de 13 milhões de pessoas vivem com algum tipo de doença rara. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 65 pessoas a cada grupo de 100 mil indivíduos são acometidas por esse tipo de condição, sendo que 80% dos casos decorrem de fatores genéticos. 

Últimas postagens

Plano de contingencia do coronavírus será elaborado para enfrentamento da COVID-19

A prefeitura de Brusque, por meio da secretaria de saúde, vai elaborar um plano de contingência para o enfrentamento do aumento de casos de...

Declare Certo UNIFEBE inicia nesta segunda-feira (1º)

Com o intuito de auxiliar a comunidade nos trâmites para a Declaração do Imposto de Renda, o curso de Ciências Contábeis do Centro Universitário...

Covid-19: Confira o boletim epidemiológico desta sexta-feira (26)

O novo boletim epidemiológico, divulgado nesta sexta-feira (26), aponta que Brusque tem 17.313 casos confirmados da covid-19. Nas últimas 24 horas foram registrados 65...

Endorfina – Resultado sorteio de 26 de fevereiro.

Pizza grande 3 sabores (tradicionais) da Ramalhone Pizzaria, 100% Delivery entregue na sua casa. *** Ganhador: Naira Pavesi ***

CDL Guabiruba orienta associados sobre Decreto Estadual

Com base nas últimas informações divulgadas pelo Governo do Estado, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Guabiruba – CDL orienta seus associados, lojistas e...
Publicidade
WhatsApp chat