Órgãos federais aceitam CPF como documento de identificação

Outras notícias da semana

Guabiruba adquire novo tipo de teste para Coronavírus

Nesta semana a Secretaria de Saúde de Guabiruba recebeu 500 novos materiais para testes da Covid-19. Ao todo foram 2 mil unidades compradas por...

Com obras de manutenção, Ponte da Cristalina terá trânsito interditado a partir de segunda-feira, 18

Com o objetivo de melhorar a trafegabilidade entre Brusque e Guabiruba na rua Cristalina, bairro Dom Joaquim, a Prefeitura dos dois municípios, por meio...

Santuário prepara programação para celebrar 15 anos da dedicação

O mês de janeiro é especial no Santuário Santa Paulina, pois, celebra-se os 15 anos de sua dedicação. A programação comemorativa, que terá início...

Judiciário catarinense alcançou quase 1 milhão de processos julgados em 2020

Em um ano marcado pelas restrições decorrentes da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Poder Judiciário de Santa Catarina (PJSC) manteve índices expressivos de...
CPF
Decreto institui o CPF como documento único para acesso a informações do governo. (Foto: Ilustração)

Um dos assuntos tratados no programa Da Hora desta terça-feira (12) foi sobre o decreto que torna o CPF documento único para acesso a informações do governo. O decreto 9.723/2019 foi publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira e institui o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) como instrumento suficiente e substitutivo da apresentação de outros documentos do cidadão no exercício de obrigações e direitos ou na obtenção de benefícios.

O número de inscrição do CPF passa a ser suficiente e substitutivo para a apresentação, por exemplo, do número da Permissão para Dirigir ou da Carteira Nacional de Habilitação, exceto em casos de processos administrativos em trâmite nos órgãos federais do Sistema Nacional de Trânsito.

Os órgãos e entidades da administração pública federal terão o prazo de três meses para adequação dos sistemas e procedimentos para atendimento do cidadão e de doze meses para consolidação dos cadastros e bases de dados a partir do CPF.

Quem deu detalhes sobre o decreto em entrevista à Diplomata FM foi o Delegado Regional, Dr. Fernando de Faveri. Acompanhe!

Delegado Regional Fernando de Faveri
CPF
Decreto institui o CPF como documento único para acesso a informações do governo. (Foto: Ilustração)

O Decreto nº 9.723 ratifica a dispensa do reconhecimento de firma e da autenticação em documentos produzidos no País e institui a Carta de Serviços ao Usuário. As medidas visam a simplificação do atendimento aos usuários dos serviços públicos por meio da redução da burocracia estatal.

Com a iniciativa em vigor, os cidadãos que requisitarem informações públicas, demandarem serviços ou solicitarem benefícios concedidos por órgãos e entidades federais poderão, salvo as exceções previstas no decreto, informar o número de inscrição no CPF em substituição aos números de Identificação do Trabalhador (NIT); dos programas de Integração Social (PIS) ou de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep); bem como da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) e da Carteira Nacional de Habilitação.

O CPF também poderá ser informado em substituição aos números de matrícula em instituições públicas federais de ensino superior; dos Certificados de Alistamento Militar, Reservista, Dispensa de Incorporação ou de Isenção do Serviço Militar, além dos registros de inscrição em conselhos de fiscalização de profissão regulamentada; do número de inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e demais números de inscrição existentes em bases de dados públicas federais.

Assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e pelo advogado-geral da União, André Luiz de Almeida Mendonça, odecreto estabelece que a substituição dos demais dados pelo número de inscrição no CPF é ato preparatório à implementação do Documento Nacional de Identidade (DNI), previso na Lei 13.444 , de maio de 2017.

Os órgãos e as entidades da administração pública federal terão três meses, a partir da publicação do decreto, para adequar os sistemas e procedimentos de atendimento ao cidadão às mudanças. E um ano para consolidar os cadastros e as bases de dados a partir do número do (CPF).

Últimas postagens

Diretora do Santuário Santa Paulina fala sobre programação para celebrar 15 anos da dedicação

Durante o mês de janeiro uma programação especial foi desenvolvida para celebrar os 15 anos da Dedicação do Santuário Santa Paulina, em Nova Trento....

Santa Catarina tem saldo de mais de 115 mil empresas abertas em 2020

Mesmo com o impacto da pandemia da Covid-19 na economia, Santa Catarina segue firme com o perfil mais empreendedor do Brasil. E os números...

Prefeitura de Brusque realiza formação de lideranças

A Prefeitura de Brusque, por meio da Escola de Administração Pública (ESAP), realiza durante o mês de janeiro, o I Workshop Desenvolvimento de Lideranças....

Covid-19: Confira o boletim epidemiológico desta sexta-feira (15)

O novo boletim epidemiológico, divulgado nesta sexta-feira (15), aponta que Brusque tem 14.755 casos confirmados de Covid-19. Nas últimas 24 horas foram registrados 74...

Endorfina – Resultado de 15 de janeiro de 2021

Par de ingressos Cine Gracher. Compre seu ingresso antecipado no cinegracher.com.br *** Ganhadora: Taynara Zeitz ***
Publicidade
WhatsApp chat