Estado classifica Brusque como cidade com baixo risco de transmissão da dengue

Levantamento realizado em março mostra que trabalho do setor de combate a endemias tem apresentado resultados

Publicidade
Utilidade pública

Brusque foi classificada como cidade com baixo risco de transmissão da dengue, vírus da zika e febre de chikungunya, segundo informou ontem a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive). O chamado Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) inspecionou 57.393 depósitos que continham água parada, criadouros do mosquito em todo o estado. A maioria era de copos plásticos, vasos de plantas e baldes.

O objetivo do levantamento é identificar o tipo e a quantidade de depósitos que possam ser criadouros do mosquito nos locais visitados. A ação é feita por meio de vistorias em um determinado número de imóveis no município, onde são coletadas larvas para definição do índice de infestação predial.

As ações do Programa de Combate a Endemias, da Vigilância Epidemiológica de Brusque, atuam de forma sistemática em toda a cidade, no trabalho de verificação  orientação e prevenção nos imóveis, com o objetivo de combater o mosquito transmissor dessas doenças.

Na próxima sexta-feira (29), uma reunião com a Sala de Situação da Dengue vai envolver setores estratégicos da Secretaria de Saúde de Brusque, novas frentes de combate ao mosquito Aedes aegypti deverão ser definidas, assim como a divulgação de novos números. Vale salientar que Brusque não registrou, esse ano, nenhum caso da doença na cidade, apenas dois casos importados de moradores que estiveram em outros Estados e contraíram a doença.

Publicidade
Últimas notícias

Boletim da Covid-19 deste sábado, 12, informa óbito e 70 novos casos

COVID-19 – Boletim epidemiológico 12 de junho 70 novos casos da doença foram registrados em Brusque nas últimas 24h O novo...
Publicidade
WhatsApp chat