Febre Amarela: Vigilância em Saúde investiga morte de macaco no bairro Limeira Alta

Outras notícias da semana

Um macaco encontrado morto no Ribeirão Tavares, no bairro Limeira Alta, colocou em alerta a Vigilância em Saúde da Prefeitura de Brusque. Desde a última terça-feira, 28, equipes do órgão fiscalizatório trabalham no caso. No local, os agentes não conseguiram retirar as vísceras do animal, em razão do avançado estado de decomposição.

Por conta da chuva, a incursão programada para quarta-feira, 29, precisou ser cancelada. Nesta quinta-feira, duas ações da Secretaria de Saúde do município serão realizadas. A meta das equipes é fazer uma varredura num raio de 300 metros do local onde o macaco foi encontrado, para saber se há mais primatas mortos na região.

Outra atividade extensiva será direcionada para área residencial, desde a casa mais próxima da mata onde o macaco foi localizado até um raio de 300 metros do perímetro urbano próximo.

Os agentes farão o levantamento do quadro de vacinação dos moradores – com a aplicação de vacinas, se necessário.

“Orientamos que caso algum morador encontre algum macaco morto, a não os tocar e informar imediatamente a Vigilância Epidemiológica para sejam tomadas as providências necessárias, aplicando os protocolos de segurança e averiguação”, detalha Alícia Maria de Andrade Fagundes, diretoria do órgão.

O telefone de contato é o (47) 3110 1009.

Prevenção e ocorrências

A única maneira de se prevenir contra a Febre Amarela é tomando a vacina que está disponível gratuitamente em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) que possuem sala de vacinação. Se não possui o documento comprovando a imunização é prudente tomar uma nova dose, pois não há contraindicação.

Sobre os macacos, vale frisar que o animal não transmite a doença, sendo apenas mais uma vítima do vírus. O transmissor é um mosquito, semelhante ao da dengue, que vive nas matas e é responsável por propagar a doença. Portando, não se deve matar nenhum macaco, pois eles são as sentinelas, avisando ao ser humano, a presença da Febre Amarela numa região.

Segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina, já registradas 64 mortes de macacos em 17 cidades desde o início do ano. Na região as ocorrências foram em Blumenau, Indaial, Pomerode, Rodeio, Timbó e Luiz Alves.

Últimas postagens

Publicidade
WhatsApp chat