Caixa antecipa pagamento da segunda parcela de auxílio emergencial

Informais e inscritos no CadÚnico começam a receber na quinta-feira

Outras notícias da semana

Programa da Hora destacou obras de construção e previsão de inauguração do Centro de Inovação Tecnológico de Brusque

As obras de construção e a perspectiva de inauguração do Centro de Inovação Tecnológico de Brusque foi assunto de entrevista ao vivo na manhã...

Covid-19: Confira o boletim epidemiológico desta terça-feira (23)

Nas últimas 24 horas foram registrados 74 novos casos da doença O novo boletim epidemiológico, divulgado nesta terça-feira (23), aponta que Brusque tem 17.123 casos...

Plano de contingencia do coronavírus será elaborado para enfrentamento da COVID-19

A prefeitura de Brusque, por meio da secretaria de saúde, vai elaborar um plano de contingência para o enfrentamento do aumento de casos de...

Prefeitura de Guabiruba informa morte de mulher por complicações da Covid

A Prefeitura de Guabiruba informa, com pesar, o falecimento de uma guabirubense por Covid-19. A mulher de 45 anos possuía hipertensão arterial e obesidade....

Na quinta-feira (23), trabalhadores informais e pessoas inscritas no Cadastro Único de Programas Sociais do governo federal (CadÚnico) nascidas em janeiro e fevereiro receberão a segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras). A antecipação foi anunciada há pouco pelo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.

Na sexta-feira (24), será a vez de os beneficiários nascidos em março e abril receberem a segunda parcela. No sábado (25), o pagamento será feito aos beneficiários nascidos em maio e junho. Na segunda (27), receberão os nascidos em julho e agosto. Na terça (28), os nascidos em setembro e outubro, e na quarta-feira (29) os nascidos em novembro e dezembro.

Originalmente, o pagamento começaria na próxima segunda-feira (27) para nascidos de janeiro a março. A antecipação não afeta as pessoas inscritas no Bolsa Família, que continuarão a receber no calendário tradicional de pagamento do programa, nos últimos dez dias úteis de abril, de maio e de junho.

Segundo Guimarães, cerca de 5 milhões de brasileiros que ainda não tiveram a primeira parcela liberada receberão o pagamento inicial na quarta-feira (22) e a segunda parcela no dia seguinte.

Aplicativo

O presidente da Caixa anunciou que uma nova atualização do aplicativo Caixa Auxílio Emergencial, liberada hoje (20) para dispositivos móveis do sistema Android e amanhã (21) para o sistema iOS, permitirá que o usuário conteste benefícios negados e refaça o cadastro no aplicativo, com a correção de dados. A atualização do cadastro já está disponível para o aplicativo e o site auxilio.caixa.gov.br, não nas agências bancárias.

Os novos dados serão analisados pela Dataprev, estatal federal de tecnologia, e pelo Ministério da Cidadania, que definirão se o benefício será liberado. A atualização do cadastro, no entanto, não estará liberada quando duas pessoas da mesma família estiverem recebendo o auxílio.

Balanço

Segundo Guimarães, a Caixa já pagou o auxílio emergencial a mais de 24,2 milhões de brasileiros, num total de R$ 16 bilhões. Mais de 10 milhões de contas poupança digitais foram abertas sem custo. “Nesta semana, vamos pagar a 26,3 milhões de brasileiros. Isso é mais que a população da Austrália, que tem 25 milhões de habitantes”, disse.

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, disse que, até o fim da semana, 42 milhões de pessoas deverão estar recebendo o auxílio emergencial. “Estaremos bancarizando mais de 20 milhões de brasileiros que nunca tiveram conta bancária e dando condições para que o estado brasileiro enxergue aqueles que eram invisíveis e agora são visíveis”, disse. “Nenhum país fez um movimento deste tamanho com tanta segurança, tanta rapidez e atingindo aqueles que verdadeiramente mais precisam.”

O ministro comentou a suspensão, pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), da liminar que permitia a concessão do benefício a pessoas sem Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) ou com o CPF em situação irregular. Segundo Lorenzoni, o CPF é essencial para evitar fraudes no pagamento do auxílio emergencial.

“É importante lembrar que todo o sistema financeiro brasileiro é estruturado em cima dessa informação [o CPF], e é muito importante que pudéssemos manter a exigência. Só com o CPF, evitamos que mais de 70 mil prisioneiros recebessem o recurso que era direcionado para quem não precisa”, disse Lorenzoni.

Fonte: Agência Brasil

SourceRedação

Últimas postagens

Professora fala sobre programa Declare Certo, da Unifebe

Com o intuito de auxiliar a comunidade nos trâmites para a Declaração do Imposto de Renda, o curso de Ciências Contábeis do Centro Universitário...

Obituário de sábado, domingo e segunda (de 27/02 a 01/03)

Funerária Brusque - Faleceu às 6h31 de sábado (27), com 76 anos, Joselino Petri Batista, que morava no bairro Dom Joaquim. Sepultamento ocorreu às...

Mochila perdida

Uma mochila preta com detalhes na cor branca foi esquecida no banheiro público próximo ao Archer, no Centro. Dentro da mochila tinham algumas compras,...
Publicidade
WhatsApp chat