Diretor do IBPREV explica porque o projeto encaminhado à câmara precisava ser aprovado com Alíquota Linear

Entre os temas destacados na entrevista os motivos para alteração das alíquotas de contribuição e qual o impacto financeiro para o município, servidores e sociedade.

Publicidade
Utilidade pública

Após aprovação pela Câmara Municipal de Brusque na última sessão do projeto o Projeto de Lei Complementar nº 12/2020, de origem executiva, que “Altera e revoga dispositivos da Lei Complementar nº 174 de 20 de dezembro de 2011, que institui o Regime Próprio de Previdência Social do Município de Brusque, criou o Instituto Brusquense de Previdência – IBPREV”, e a ampla discussão entre os vereadores e também manifestação do representante do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SINSEB). O jornal da Diplomata conversor com Antônio Carlos Cerchiari Junior, diretor-presidente do IBPREV que apresentou explicações após as polêmicas.

Entre os temas destacados na entrevista os motivos para alteração das alíquotas de contribuição e qual o impacto financeiro para o município, servidores e sociedade. 

Ouça!

Áudio entrevista com Antônio Carlos.
Publicidade
Últimas notícias

Obra de drenagem deixa rua São Pedro em meia pista

Início da obra ocorre nesta quarta-feira (1) A Diretoria de Trânsito da prefeitura de Brusque comunica aos condutores, que nesta...
Publicidade
WhatsApp chat