Vereadores querem que a redução de gastos com o funcionalismo público esteja em pauta na Alesc e no Congresso

Para ser efetiva e justa, iniciativa precisa abranger todos os poderes constituídos e o MP, defendem autores da proposta

Outras notícias da semana

Motorzinho vence a 4ª etapa do Circuito Summit

O nadador Luís Fernando “motorzinho” sagrou-se campeão geral na quarta edição do Circuito Summit de travessias. As provas do final de semana foram realizadas...

Nota do Secretário de Estado da Saúde reconhece “colapso” e municípios são orientados para reforçar medidas

Em nota oficial, o Secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, reconhece que a “situação da pandemia deteriorou no Estado todo e, a...

Solicitações para Secretaria de Obras podem ser feitas via Whatsapp

A Secretaria de Obras conta com mais um canal de atendimento à população. Solicitações de reparo e manutenção podem ser feitas por meio do...

Covid-19: Confira o boletim epidemiológico desta quarta-feira (24)

Nas últimas 24 horas foram registrados 56 novos casos da doença e 1 óbito O novo boletim epidemiológico, divulgado nesta quarta-feira (24), aponta que Brusque...

A Câmara Municipal de Brusque solicitará à Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), à Câmara dos Deputados e ao Senado Federal que promovam estudos e debates sobre a redução de gastos com o funcionalismo público, incluindo os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além do Ministério Público (MP). O pedido consta no Requerimento nº 17/2020, aprovado na sessão ordinária virtual desta terça-feira, 28 de abril.  

Os autores da proposição – vereadores Ivan Martins, Celso Carlos Emydio da Silva, o Dr. Celso, Cleiton Luiz Bittelbrunn, Leonardo Schmitz e Rogério dos Santos – todos do partido Democratas (DEM), sugerem que sejam avaliadas, primeiramente, tópicos como auxílio-moradia, auxílio-alimentação, ajuda para locomoção, diárias, verbas indenizatórias e de gabinete, entre outros.

Eles argumentam que a pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19) desencadeou uma crise econômica mundial, que afeta também o Brasil: “É dever de todos os cidadãos conscientes colaborar, na medida de suas possibilidades, para amenizar os impactos ocasionados pela pandemia”, defendem. O grupo ressalta que, para ser efetiva e justa, a ação deve envolver todos os poderes constituídos e também o MP.

Os parlamentares propõem, ainda, que “o referido debate se dê de forma consciente e com embasamento, para posterior adoção de medidas concretas e legítimas e que não perderão sua eficácia com o tempo”.

Últimas postagens

Interligado – sorteio de 25 de fevereiro.

Torre de Chope do Sombreiro Choperia. De terça a sábado a partir das 18h, novo ambiente com um super cardápio e chope sempre gelado....

Tilemassa contrata

Tilemassa Argamassas Técnicas contrata pessoa para o marketing interno (prospecção de novos clientes) e vendedor externo. Oferece: salário fixo mais comissão, despesas de almoço e...

Nota do Secretário de Estado da Saúde reconhece “colapso” e municípios são orientados para reforçar medidas

Em nota oficial, o Secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, reconhece que a “situação da pandemia deteriorou no Estado todo e, a...

Posse da nova diretoria da AMPEBr ocorreu na noite de quarta-feira, 24

A Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e região (AmpeBr) realizou na noite desta quarta-feira (24), a posse de sua nova Diretoria...
Publicidade
WhatsApp chat