Governador Carlos Moisés divulga nota de defesa, após declarações sobre a imprensa

Outras notícias da semana

Competições de Tênis e Futevôlei agitam o fim de semana em Brusque

Bandeirante foi palco para Primeiro Aberto de Tênis da Cidade de Brusque e 1º Torneio de Futevôlei do clube O fim de semana foi de...

Polícia Militar prende homem por tráfico no Limoeiro

A Polícia Militar em patrulhamento pelo bairro Limoeiro, avistou dois homens em atitude suspeita, na condução de uma motocicleta. Foi realizada abordagem na região...

A Prefeitura de Guabiruba informa o Boletim Epidemiológico desta quinta-feira, 25

21 novos casos foram confirmados por teste Antígeno, teste rápido e em laboratório particular, sendo 11 mulheres e dez homens. Ao total, Guabiruba registra...

Plano de contingencia do coronavírus será elaborado para enfrentamento da COVID-19

A prefeitura de Brusque, por meio da secretaria de saúde, vai elaborar um plano de contingência para o enfrentamento do aumento de casos de...

Quando discutimos respeito e ética no jornalismo profissional percebemos o quanto ele representa como fonte de informação confiável que se traduz em pilar da democracia, agindo em prol da sociedade, tendo, dentre outros, o compromisso com o interesse público.

Veículos de imprensa, seus colaboradores e jornalistas são a voz dos desvalidos, são as pontes para a correção de injustiças e irregularidades, inclusive no poder público, pois descortinam o que nem sempre está às claras, investigam e promovem a justiça.

Enquanto cidadão ou homem público sempre me pautei pelo absoluto respeito à imprensa e aos seus profissionais. De outra via, não posso me calar enquanto assisto uma parcela de profissionais que busca dar respostas a fatos que ainda são objeto de investigação não madura ou conclusiva, emitindo pré julgamentos, afirmando na dúvida, induzindo a opinião pública a conclusões precipitadas.


Em momento algum propus cercear a liberdade de expressão de empresas ou de jornalistas. Minha fala se refere a um grupo diminuto que se utiliza do mais importante instrumento democrático – o jornalismo – para, de maneira parcial, manchar a reputação de pessoas ou instituições sem lhes permitir o direito ao contraditório e à preservação da imagem. O abandono da prudência e da espera pelo avanço ou conclusão de investigações causa, injustamente, prejuízo moral irrecuperável, incita o ódio numa sociedade tão carente de propósitos e de esperança em dias melhores.


O apelo aos empresários, que também ajudam a manter o sistema de comunicação, é no sentido de reconhecer a legitimidade dos mesmos a participarem da discussão deste modelo carcomido e irresponsável, insistentemente utilizado por uma minoria, mas que tem o poder de causar profundos e irreparáveis estragos nas vidas de muitas pessoas.


Seguirei firme na proteção da vida dos catarinenses em meio à pandemia, não tendo compromisso com o erro.

Carlos Moisés da Silva
Governador do Estado de SC

Últimas postagens

Matriz de Risco aponta todas as regiões em estado gravíssimo em SC

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste sábado, 27, os dados da Matriz de Risco Potencial em relação ao novo coronavírus. Pela nova...

Forças de segurança fiscalizam cumprimento de novo decreto do Governo do Estado

As forças de segurança de Santa Catarina trabalham de forma intensificada desde as 23h desta sexta-feira, 26, para garantir o cumprimento das novas medidas...

Covid-19: Boletim epidemiológico sábado (27-02)

O novo boletim epidemiológico, divulgado neste sábado (27), aponta que Brusque tem 17.370 casos confirmados da covid-19. Nas últimas 24 horas foram registrados 57...

Cartão Perdido

Foi perdido um cartão da Ailos (cor verde), da Viacred, no trajeto entre o Posto São Lucas até a rua da Marmoraria Erbs, em...

Documentos perdidos

Leda Maria Corrêa da Silva perdeu carteira contendo todos os seus documentos nas proximidades do Archer – loja 2, no bairro Águas Claras. Quem...
Publicidade
WhatsApp chat