Grupo do Bay realiza neste domingo (21) treino solidário em prol de Luiza; saiba como ajudar na campanha

Publicidade
Utilidade pública

O esporte sempre foi o caminho mais curto para uma vida saudável, mas, ele é também solidário, como mostra o engajamento do Grupo de Corrida do Bay, que neste final de semana realiza um treino dedicado à campanha para arrecadar recursos financeiros para ajudar a pequena Luiza Emanuelly da Silva, moradora de Guabiruba e portadora da doença rara Krabbe.  

O treino solidário acontece neste domingo, 21. Na manhã desta sexta-feira, 19, o técnico José Armando Vasquez Soto, o Bay e Divania Hang, integrante do grupo e organizadora da campanha, estiveram no Programa Da Hora, da Rádio Diplomata, para falar sobre os objetivos e o funcionamento do treino em prol da Luiza.

O grupo visa arrecadar recursos para auxiliar no tratamento com células troncos no Paraguai – que custariam cerca R$ 75 mil. Conforme aponta o site Vakinha, em torno de R$ 26 mil já foram arrecadados através de doações.

“A gente não pede valor específico, cada pode doar o que conseguir. Quem quiser pode passar no local e deixar a doação no envelope – vamos doar o valor integral divulgar”, comentou Divania.

Acompanha entrevista no Da Hora e saiba mais detalhes da campanha

Em função da pandemia, os participantes dos treinos vão obedecer às exigências sanitárias como distanciamento social e uso de máscara.

O treino solidário será dividido em dois grupos, com ponto de largada e chegada nas imediações da Viva Sport Academia. A largada será às 8h para os 10 km e quinze minutos depois saída dos corredores para os 5km. Em torno de 50 participantes já deram sinal de presença.

A inscrição poderá ser feita no local. Em caso de chuva o evento será adiado.

Além da participação no treino solidário, os interessados por ajudar na causa através da campanha do contato (47) 9 9902-5122.

Grupo de Corrida do Bay está fazendo treinos adaptados na pandemia
Grupo de Corrida do Bay está fazendo treinos adaptados na pandemia, com distanciamento e uso de máscaras.

“Desta mesma maneira outros grupos (assessorias) podem ver o mesmo treino e tentar ajudar; tudo é pela saúde da Luiza – o nosso grupo ultimamente não está em competição, agora com a pandemia, nossos treinos têm se voltado para unir e conscientizar em trazer mais felicidades – hoje as pessoas não estão precisando de competividade e sim a saúde e a importância do ser humano”, frisou Bay.

Outra forma segura de ajudar na campanha é através do site Vakinha (com todas as informações disponíveis).

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/todos-pela-luiza-lucelia-marcolino-da-silva

Luiza e a doença de Krabbe (texto do site Vakinha)

A doença atinge 1 a cada 100.000 nascidos. O tratamento com células tronco pode ser feito no Paraguai, como uma tentativa de interromper a doença. A doença de Krabbe é um tipo de distúrbio que causa deficiência intelectual, paralisia, cegueira, surdez, podendo causar a morte.

Não há cura para essa doença, mas um transplante de medula óssea pode ajudar algumas crianças.

Segundo o próprio texto da campanha, em torno de R$ 25 mil já foram arrecadados por meio de doações.

O número da mãe de Luiza para contato: (47) 9 88614896

Campanha Todos por Luiz, com informações para doações
Campanha Todos por Luiz, com informações para doações
Publicidade
Últimas notícias

Covid-19: Confira o boletim epidemiológico desta segunda-feira (26)

33 novos casos da doença foram registrados em Brusque nas últimas 24h A semana começa com 27.501 casos confirmados de...
Publicidade
WhatsApp chat