Delegados comentam operação que prendeu em Brusque acusado pela morte de policial civil, no Pará

Coletiva de imprensa foi concedida após às 16h desta sexta-feira (23), na sede da Divisão de Investigação Criminal de Brusque

Outras notícias da semana

Na tarde desta sexta-feira (23), foi preso em Brusque, em cumprimento a um mandado de prisão expedido pela justiça paraense, um homem acusado de estar envolvido na morte de um policial civil em dezembro de 2017 no Estado do Pará. A operação conjunta foi articulada entre as policiais de Santa Catarina e do Pará em um trabalho investigativo que durou quase três anos e culminou com a prisão do acusado pelo crime em Brusque, nesta sexta, no Jardim Maluche.

O detido, que atende pela alcunha de ‘Bebe Leite’, foi preso em cumprimento a ordem judicial expedida pela juíza da 3ª Vara do Tribunal do Júri do Estado do Pará. Conforme as informações da polícia paraense, na época do crime o preso, na companhia de um comparsa, com a alcunha de ‘Fumante’, praticou homicídio de Mauro Cunha Câmara, Investigador de Polícia Civil, fato este ocorrido no dia 9 de dezembro de 2017.

Ainda de acordo com a polícia, ambos eram vinculados à facção criminosa denominada ‘Comando Vermelho’.

Coletiva de imprensa

Os detalhes da operação foram repassados após às 16h desta sexta-feira, em coletiva de imprensa na sede da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Brusque, na Delegacia de Polícia Civil da Comarca (DPCo). A entrevista foi conduzida pelos delegados Alex Bonfim Reis, responsável pela DIC de Brusque, e Glauco Valentim do Nascimento, da Divisão de Homicídios de Belém do Pará.

Da esq. para dir.: Delegados Alex Bonfim Reis (Brusque) e Glauco Valentim do Nascimento (Belém do Pará). (Foto: Diplomata FM)

“No Pará houve esse crime quando o policial civil, que estava de folga, foi reconhecido pelos dois citados neste caso, envolvidos com facção criminosa, e fizeram abordagem do policial, que acabou por ser executado. O atirador que estava como carona da motocicleta, pilotada pelo condutor que foi preso hoje, acabou por ser confrontado com a polícia e, em uma perseguição policial, ele entrou em confronto com policiais civis e foi a óbito. O parceiro de crime, conhecido como ‘Bebe Leite’ conseguiu se evadir, naquele momento”, explicou o delegado paraense Glauco Valentim do Nascimento. “Ele conseguiu fugir a vários cercos da polícia, no Estado do Pará, inclusive fugiu para Goiás, e finalmente chegou até Brusque. Contamos com apoio da equipe policial da DIC daqui e essa ajuda nos possibilitou localizá-lo”, explicou o delegado.

O chefe da Divisão de Investigação Criminal de Brusque, delegado Alex Bonfim Reis, detalha que a solicitação de apoio vinda da Policia Civil do Pará chegou na manhã de quinta-feira (22), para tentar localizar em Brusque o foragido da justiça paraense, o qual tinha contra si imputado a prática do crime de homicídio contra um policial civil. “Durante as investigações realizadas pela Delegacia de Polícia do estado do Pará, eles coletaram indicativos de que esse procurado estaria aqui em Brusque e todas essas informações foram nos repassadas. Como eles já tinham bastante informações sobre esta pessoa, eles vieram a Brusque, e aqui a gente realizava investigações preliminares e, com base no que foi apresentado por eles com o que apuramos, ele foi identificado numa residência no bairro Jardim Maluche”, detalhou Reis. “Tão logo eles chegaram, continuamos com as diligências, já com as duas equipes e informações trocadas, foi possível, poucas horas depois, encontra-lo, e detê-lo na residência dele”, destacou o delegado.

O detido deve ser conduzido em breve ao Estado do Pará e de lá será encaminhado ao Sistema Penal do Estado – Superintendia do Sistema Penal do Estado do Pará (SUSIPE), onde permanecerá à disposição da justiça.

“Entendemos que a grandiosidade desta prisão se destaca, não só pela importância do crime que ele cometeu no Estado do Pará, mas também entre essa cooperação entre as polícias civis. Isso mostra de uma forma bastante clara e efetiva que, independentemente de onde os criminosos venham e do que fizeram em outros estados, enquanto eles estiverem aqui, serão presos”, finalizou o delegado Alex Bonfim Reis.

Acompanhe a entrevista concedida pelos delegados!

Entrevista coletiva na Delegacia de Polícia Civil da Comarca (DPCo).

Últimas postagens

Publicidade
WhatsApp chat