Médico Phelipe de Souza comenta sobre a segunda onda da Covid-19

Outras notícias da semana

Estudantes fazem hoje primeira prova do Enem 2020

Milhões de estudantes de todo o país fazem hoje (17) a primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Os portões serão...

Guabiruba inicia vacinação da Covid-19 ainda nesta semana, diz Secretaria de Saúde

Na noite de segunda-feira, 18, a Secretária de Saúde de Guabiruba, Amanda Kormann, participou de uma reunião com o Governo do Estado onde foram...

Incêndio destrói veículo no bairro São Luiz

O Corpo de Bombeiros combateu um incêndio em veículo na madrugada desta quarta-feira, 20. O sinistro foi registrado por volta das 0h15min, na Rua...

Defesa Civil divulga aviso meteorológico com possibilidade de grande volume de chuva

A Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil de Brusque divulga aviso meteorológico, emitido pela Defesa Civil Estadual, nesta segunda-feira (18), com a possibilidade de...

O médico alergista e imunologista Phelipe de Souza falou ao Jornal da Diplomata na manhã desta quinta-feira, 26, sobre os impactos da segunda onda da Covid-19. De acordo com Phelipe, a pandemia registra um cenário diferente desde o início dos casos e até mesmo do momento do primeiro pico.

Segundo o médico, houve uma falsa sensação de controle da pandemia e com o relaxamento social nos cuidados sanitários há uma nova vertente no enfrentamento ao Coronavírus.

“Se vê menos pessoas usando máscaras e se passou a circular de forma social intensamente, pensando que o pior já tinha passado. Vivemos um segundo instante e muito mais intenso do que o esperado, acho que grande parte é o descuido em geral com as medidas”, frisou.

Os casos da chamada “segunda onda” apresentam uma mudança no perfil dos acometidos pela doença. Além das pessoas que se encaixam no grupo de risco, jovens, adultos e até crianças, estão sendo afetados pelo vírus.

“Nos deixa um pouco aflitos, porque não há mais predileção da doença – todos são suscetíveis”, comentou.

Conforme Phelipe, os cuidados com a saúde devem ser constantes e no aspecto do aumento de imunidade não há “fórmula mágica”, no entanto, hábitos saudáveis na alimentação, no sono, hidratação (beber água), atividades físicas e com a higienização, podem trazer benefícios.

“É importante bons hábitos de vida, que faz muito bem para o sistema imunológico”, destacou.

Outros assuntos foram tratados na entrevista, realizada por Sérgio Ferreira.

Acompanhe a entrevista com o médico Phelipe de Souza sobre cuidados com a Covid-19

Últimas postagens

Brusque FC não renova com João Carlos, Ronaell, Gustavo Henrique, Eliomar e Emerson Martins

Quatro jogadores deixaram o elenco do Brusque FC nesta quarta-feira, 20. Os laterais, João Carlos e Ronaell, os meias Gustavo Henrique e Eliomar e...

Matriz de Risco aponta nove regiões em estado gravíssimo e sete em nível grave

A Matriz de Risco Potencial, divulgada nesta quarta-feira, 20, pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), classifica nove das 16 regiões de saúde catarinenses como...

Defesa Civil divulga novo aviso meteorológico sobre as chuvas

A Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil de Brusque divulga aviso meteorológico, emitido pela Defesa Civil Estadual, nesta quarta-feira (20). O aviso alerta para...

Confira o boletim epidemiológico desta quarta-feira (20) em Brusque

O novo boletim epidemiológico, divulgado nesta quarta-feira (20), aponta que Brusque tem 15.026 casos confirmados de Covid-19. Nas últimas 24 horas foram registrados 23...

Iniciada imunização de profissionais de saúde nos hospitais de Brusque

Logo após a cerimônia de vacinação dos primeiros brusquenses, realizada no campus da Uniasselvi, na tarde de terça-feira (19), a equipe de vacinadores da...
Publicidade
WhatsApp chat