Eleições em Brusque: Grupo jurídico ingressa com embargos declaratórios para seguir com ação

Publicidade
Utilidade pública

Após ter sido negada a liminar para suspender a diplomação Ari Vechi e Gilmar Doener, aos cargos de prefeito e vice de Brusque, o corpo de advogados, que representam os quatro partidos políticos que impetraram a referida petição, protocolaram embargos declaratórios acerca da decisão da juíza Clarice Ana Lanzarin, que responde pela 86ª Zonal Eleitoral. Sendo assim, com a negação da liminar, o caso seguirá em análise na Justiça Eleitoral.

Na representação, encabeçada pelos partidos Podemos, PT, PSB e Partido Verde, continua se questionado o abuso de poder econômico e uso da estrutura da Lojas Havan, em favor dos candidatos eleitos, que teria provocado desiquilíbrio no resultado das eleições municipais.

Segue a contestação apresentada nos embargos declaratórios.

“Salienta-se que, consoante bem exposto na petição inicial, não se busca, por óbvio, tolher ou censurar a participação de empresários (pessoa física) em campanhas eleitorais, visto se tratar de um direito constitucional e inalienável do cidadão. De outro modo, não se pretende também discutir a vida pregressa do investigado LUCIANO HANG, seus qualificativos profissionais ou empresariais, bem como se o mesmo dispensa ou não comentários (como relatado por Vossa Excelência). Todavia, conforme também descrito na petição inicial, o que se busca no presente feito é debater a ilegalidade eleitoral da UTILIZAÇÃO DE ESPAÇOS, BENS SERVIÇOS, FUNCIONÁRIOS e FORNECEDORES da empresa HAVAN, vastamente e comprovadamente utilizada para benefício dos investigados JOSÉ ARI VEQUI e GILMAR DOERNER. Outrossim, mesmo que respeitável a decisão de Vossa Excelência, a sentir dos requerentes, OMITIU-SE da análise aprofundada dos elementos probatórios que realçam a utilização da empresa HAVAN para beneficiar os candidatos investigados. Sabedores de que TODOS os vídeos colacionados na petição inicial apontam a ocorrência de abusos que afrontam a legislação eleitoral, eis que se equivalem a doação de pessoas jurídicas (vedada pela Lei). Os requerentes apontam à Vossa Excelência, neste momento, apenas dois exemplos do modus operandi utilizado pelo investigado LUCIANO HANG”, declara.

Publicidade
Últimas notícias

Brusque faz último treino do ano no CT do Vila Nova

Na manhã deste sábado (27), o Brusque FC encerrou a sua preparação para encarar o Goiás, amanhã (28), às...
Publicidade
WhatsApp chat