Secretaria de Educação esclarece sobre retorno das aulas e protocolos de segurança

Outras notícias da semana

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (22), a secretária de Educação de Brusque, Eliani Aparecida Busnardo Buemo, esclareceu sobre a volta às aulas, uso de equipamentos de proteção individual (EPI) e os protocolos de segurança contra Covid-19 nas escolas.

Na última semana, entre 15 e 21 de fevereiro, em um universo de 1.983 profissionais que trabalham presencialmente, seis testaram positivo para a doença, um aguarda resultado e outros sete foram afastados por possuírem familiares que testaram positivo. Entre os estudantes, dois testaram positivo, 34 estão afastados por ter um familiar com Covid-19 e 35 por ter algum sintoma. “Todas as ocorrências quanto a possíveis casos de Covid-19 nas escolas são monitorados pela Secretaria de Educação, quem foi ao Centro de Triagem, quem testou negativo, positivo, quem está afastado. Os pais podem ficar tranquilos, pois não há motivos para esconder qualquer informação”.

A Secretaria de Educação adquiriu todos os EPIs necessários para o retorno seguro dos estudantes e profissionais. Foram comprados 29.850 pares de luva, 18 mil máscaras descartáveis, 600 máscaras de tecido, 500 máscaras N95, 100 face shield, 1.800 aventais descartáveis, 500 aventais reutilizáveis, 6.825 litros de álcool em gel, seis mil litros de detergente, três mil fardos de papel toalha, dois mil litros de sabonete líquido, três mil litros de água sanitária, além de cinco mil litros de álcool líquido. “Todo este material foi adquirido apenas para o primeiro trimestre. Além disso, pelo Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) orientamos as escolas a comprarem aferidores de temperatura. Não falta EPIs em nenhuma escola”.

Na oportunidade, a secretária de Educação esclareceu a respeito do falecimento por Covid-19, de uma servidora, auxiliar de serviços gerais. “Em primeiro lugar preciso dizer que sentimos muito, mas precisamos esclarecer que ela já estava afastada por licença prêmio e férias desde o dia 25 de maio de 2020 e em 18 de janeiro, quando não havia aulas, ela pediu exoneração”.

“Temos trabalhado diuturnamente para mitigar o vírus nos nossos espaços. Não há como excluir o vírus, mas os números nos mostram que temos tido sucesso. Foram duas semanas de muita alegria, de muitos sentimentos misturados, as crianças e os profissionais estavam com muita saudade do ambiente escolar. O que vimos foi uma parceria entre as escolas e as famílias. E devemos continuar assim, pois nós sabemos do comprometimento e responsabilidade dos profissionais da nossa rede”, finalizou.

Últimas postagens

Publicidade
WhatsApp chat