‘Troco Solidário’ do Lar Menino Deus arrecada mais de R$ 30 mil

Publicidade
Utilidade pública

O Lar Menino Deus realizou no último sábado, 8 de maio, mais uma edição do ‘Troco Solidário’, em prol da instituição. Na oportunidade, das 8h às 12h, 110 voluntários estiveram presentes em 16 diferentes pontos da cidade para a arrecadação de doações da comunidade. A ação, realizada há mais de 20 anos, desta vez totalizou o valor de R$ 30.539,70 para o Lar.

“Agradecemos a todas as pessoas que contribuíram, que trabalharam, que colaboraram de alguma forma para esse resultado maravilhoso. Sabemos que em tempos de pandemia todas as entidades necessitam muito da ajuda da nossa sociedade, em qualquer tipo de doação, pela dificuldade de realizarmos nossos eventos de arrecadação. Por isso, o nosso muito obrigada a todos, de coração, em nome da Família do Lar Menino Deus”, avaliou a diretora do Lar Menino Deus, Helena Dias.

De acordo com ela, o valor arrecadado será investido na manutenção do Lar, para a continuidade do trabalho desenvolvido pela entidade.

(Fotos: Assessoria de Imprensa/Lar Menino Deus)

Colaboração

Ao longo de toda a manhã de sábado, diversos voluntários contribuíram para a arrecadação das doações. Entre eles estava a estudante Emanueli Kuhnen, de Itapema, e que há cinco anos dedica seu tempo livre em ações em prol Lar. “É uma experiência muito gratificante poder ajudar e conseguir arrecadar algum valor. Fico muito feliz de participar todos esses anos do pedágio, e depois ir até o Lar e ver que as pessoas que estão lá estão sendo bem cuidadas. É uma experiência única”, relatou.

Segundo ela, o trabalho sério e consolidado feito pelo Lar Menino Deus também contribui para as arrecadações. “A comunidade de Brusque sempre colabora bastante, pois sabem o bom trabalho que o Lar faz. E vimos que durante o pedágio muitas pessoas já vinham com o dinheiro separado para doar, ao longo de toda a manhã. A sensação também é que neste período de pandemia as pessoas estão mais solidárias, se comparadas a outros anos, e isso é muito gratificante”, completou.

Outro voluntário que dedicou a manhã de sábado em prol da instituição foi o eletricista José Francisco Minella. Morador do bairro Santa Rita, há anos ele também contribui nas ações e eventos promovidas pelo Lar por um motivo ainda mais especial: Amádio Minella, um dos moradores da instituição, é seu irmão. “Faço isso de coração pois precisamos ajudar quem precisa, dar um pouco de nós para o outro. E convido todas as pessoas que possam contribuir para que sejam voluntárias nas próximas ações também. Sou muito grato por ter tido meu irmão acolhido no Lar, depois do falecimento da minha mãe, e estar aqui no pedágio é uma forma também de retribuir por todos os cuidados que ele recebe. O sentimento é de gratidão por todas as pessoas que trabalham lá e o acolheram”, ressaltou.

Cultura da doação e voluntariado

O atual presidente do Lar, Graziano de Andrade Grigório destacou que o Troco Solidário a cada edição reforça a ‘cultura da doação’ de Brusque. “Sou voluntário do Lar desde 2013 e durante todo esse tempo percebi que essa cultura é muito forte em nossa cidade, o quanto as pessoas estão sempre dispostas a contribuir, nas ações e eventos promovidos pelo Lar. E isso é muito bom não só para as instituições, mas também para a cultura da cidade em si, para o desenvolvimento das pessoas, tanto pessoal como profissional”, ressaltou.

Segundo ele, o voluntariado quando colocado em prática não só contempla a entidade beneficiada, mas principalmente quem doa seu tempo. “A experiência dos profissionais em se envolverem em trabalhos voluntários é muito importante. Ou seja: ter em seu currículo isso faz toda a diferença para o mercado de trabalho e para o ambiente corporativo. O recrutador de empesas, por exemplo, sempre olha essa questão e todas as habilidades e benefícios que o voluntariado traz. Assim, não é apenas uma graduação ou um curso técnico, mas essas ações também são importantes, pois mostram o quanto inserida é esta pessoa na comunidade, o quanto ela está se preocupando com o outro. Hoje, muitos jovens ou outras pessoas que não possuem experiência profissional podem incluir a informação de participação voluntária em ações, o que fará toda a diferença quando ela for ser entrevistada, pois irá agregar valor ao currículo”, reforçou. 

Sobre o Lar

O Lar Menino Deus foi fundado em 4 de junho de 1996, por uma família de Brusque que decidiu doar a casa, onde hoje fica a sede da instituição, para acolher pessoas com deficiência intelectual. Nos primeiros meses a entidade era mantida pelos próprios fundadores, que acolheram inicialmente 8 moradores.

Desde então o Lar passou por muitas transformações, ampliou seus serviços e atualmente atende 11 pessoas que apresentam deficiência intelectual e múltipla, alguns como patologia base, outros como comorbidades, associadas a esquizofrenia, deficiência auditiva, autismo ou paralisia.

A instituição tem como missão acolher essas pessoas que possuem alto grau de comprometimento e dependência e não possuem retaguarda familiar, visando promover continuamente a qualidade de vida das mesmas.

Além disso, o Lar conta atualmente com 25 colaboradores que diariamente prestam seus serviços para melhor acolher e atender os moradores da instituição. Para isso a entidade se mantêm com doações, convênios, eventos beneficentes, bem como com sua campanha de telemarketing, contando sempre com a contribuição da comunidade de Brusque e região.

Mais informações: (47) 3355-0727 ou pelo Whats App: (47) 98466-0593. 

Publicidade
Últimas notícias

Brusque registra 40 novos casos de Covid-19 nas últimas 24h

O novo boletim epidemiológico divulgado pela Diretoria de Vigilância em Saúde ba tarde deste domingo (13) indica que a...
Publicidade
WhatsApp chat