Presidente da ACIBR comenta sobre demandas em pauta nos encontros com lideranças políticas

Publicidade
Utilidade pública

A presidente da ACIBR, Rita Cássia Conti, esteve no Jornal da Diplomata na manhã desta terça-feira, 29.  Em destaque, a pauta de encontros com lideranças políticas para apresentação de demandas econômicas e de infraestrutura na região. O trabalho é realizado em conjunto com o Conselho das Classes, ligados à diversos setores produtivos e de representação social.   

Os temas já foram tratados em encontros recentes, durante as reuniões da Acibr, com as presenças do senador Jorginho Mello e do deputado estadual Coronel Armando, que cumpriram agendas políticas no município, em que realizaram emendas parlamentares destinadas ao Poder Executivo.

Rita comentou que os encontros buscam conquistas para região de forma conjunta.

“Os políticos que mais se destacaram ou que fizeram votos aqui no município estamos trazendo, pois, precisamos ser ouvidos”, explicou.

Presidente da ACIBR, Rita Cássia Conti, no Jornal da Diplomata

As reuniões com representantes políticos, oriundos de outros municípios, deixam em aberto a pauta da falta de lideranças brusquenses nos poderes superiores, como Alesc – Assembleia Legislativa do Estado e no próprio Congresso Nacional.

“Esperamos que aja uma conscientização maior dos nossos candidatos e nós conseguirmos sensibilizar para uma união e assim ter um representante legítimo da nossa região, pois estamos órfão neste sentido”, destacou Rita.

Encontro da ACIBR com o senador Jorginho Mello para debater demandas regionais (Foto: Assessoria/Divulgação)

Entre as demandas, a presidente da ACIBR falou sobre a necessidade da obra para uma nova alça de acesso à BR-101, que debatido em âmbito estadual, além de melhorias para o tráfego rodoviário através da BR 470 e na SC 108. Dentro da pauta de infraestrutura, estão em discussões obras de ligação entre Brusque e Guabiruba, e Vidal Ramos/Botuverá, para melhorias urbanas e de desenvolvimento econômico. Neste cabedal de obras, fica pendente a construção da barragem no município de Botuverá.

“Essa discussão da sociedade cria um movimento e aos poucos vamos conquistando, até que haja uma reforma política/administrativa mais justa, pois Santa Catarina é um estado diferenciado”, explicou.

No intento de trazer qualidade de vida, as entidades classes também pleiteiam melhorias no setor de segurança pública, através da valorização dos serviços e no aumento do efetivo policial.

“A gente não pode ser culpada por ter uma boa gestão e ter números excelentes de segurança, corremos o risco até de piorar, somos punidos por ter ótimos indicadores, e não vem reforço no efetivo – deveria ser o contrário, deveríamos ser exemplos”, explicou.

Entrevista completa com Rita Conti, no Jornal da Diplomata

O acesso Brusque Guabiruba. Vidal Ramos e Botuverá

Entidades de classes: ACIBR, Câmara de Dirigentes Lojistas de Brusque (CDL); Observatório Social de Brusque (OSBr); Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Subseção Brusque; Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Brusque, Botuverá e Guabiruba (Sindilojas); Sindicato das Indústrias do Vestuário de Brusque, Botuverá, Guabiruba e Nova Trento (Sindivest); Centro Universitário de Brusque – Unifebe; Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Brusque (SIMMEBr); o Sindicato da Construção e do Mobiliário de Brusque (Sinduscon); Centro Empresarial, Social e Cultural de Brusque (CESCB); Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr); Clube de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Brusque (Ceab); e Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem, Malharia e Tinturaria de Brusque, Botuverá e Guabiruba (Sifitec).

Publicidade
Últimas notícias

Programa de Endemias realiza mutirão de limpeza em cemitérios da cidade

A Secretaria Municipal de Saúde de Brusque por meio do Programa de Endemias, em conjunto com a Vigilância Sanitária,...
Publicidade
WhatsApp chat