Havan diz que investimentos da UNIFEBE na Villa Renaux não devem prosseguir; instituição contesta alegação de Hang: ‘equivocada’

Publicidade
Utilidade pública

Nota da HAVAN: Os investimentos que visam transformar a Villa Renaux em um laboratório pela Fundação Educacional de Brusque – Unifebe, devem ser interrompidos imediatamente. O imóvel não é de propriedade do herdeiro Vitor Renaux Hering e o convênio assinado com a instituição de ensino não tem validade legal.

Conforme decisão da juíza Clarice Ana Lanzarini, titular da Vara Comercial da comarca de Brusque, do fim de 2020, o casarão centenário faz parte da massa falida da Fábrica de Tecidos Carlos Renaux. Diante de tal fato, o empresário Luciano Hang, encaminhou um Requerimento Administrativo ao Conselho Administrativo – Unifebe, solicitando a interrupção de qualquer investimento no imóvel. Além disso, um levantamento, com a prestação de contas de todo valor que foi investido no imóvel.

É importante dizer que não há qualquer objeção ao uso do espaço como laboratório de estudos ou qualquer outra finalidade. Entretanto, destaca-se que o que se busca é a justiça em prol daqueles que deixaram de receber em razão da declaração de falência da Fábrica Renaux.

Ressalta-se que a sra. Maria Luiza Renaux, conforme já destacado pela magistrada Clarice, não tem nenhuma prova legal que o casarão é de sua propriedade, não cabendo a Vitor direito sob o imóvel: “não há prova de que a transferência da posse do bem à autora (e agora a seu herdeiro) tenha se dado de forma diversa do comodato verbal firmado entre a requerida (proprietária do imóvel) e a autora”.

Além disso, a caso a família tenha interesse em seguir o imóvel, poderá participar do leilão, visto que a sra. Maria Luiza Renaux herdou quantias significativas que ultrapassam os R$ 30 milhões.

Nota da UNIFEBE: Alegação de Luciano Hang sobre investimentos da UNIFEBE na Villa Renaux é equivocada

Instituição de ensino não realiza investimentos financeiros no imóvel

Desde que o Termo de Cooperação entre o Centro Universitário de Brusque (UNIFEBE) e Vitor Renaux Hering foi assinado, em 25 de julho de 2017, as edificações que compõem a Villa Renaux, seus jardins e móveis têm sido objeto de inúmeras pesquisas realizadas por professores e estudantes de Brusque e região.

Por se tratar de uma edificação histórica e com características que mantêm vivas a memória e a cultura do nosso município, o espaço, por si só, é um laboratório vivo e, de acordo com a UNIFEBE, para enriquecer o processo de ensino-aprendizagem, não exige, necessariamente, que sejam realizados investimentos financeiros que o transformem em um laboratório físico.

Nesse sentido, a UNIFEBE esclarece que nenhum investimento financeiro tem sido realizado pela Instituição na Villa Renaux. A manutenção da casa, jardins e móveis é de responsabilidade da família que detém a posse do imóvel, e a UNIFEBE não tem relação com os processos judiciais, envolvendo a massa falida da Fábrica de Tecidos Carlos Renaux.

Cumprindo sua função social, de universidade comunitária, a UNIFEBE tem aberto a Villa Renaux para receber pesquisadores, estudantes dos anos iniciais até universitários, além de a própria comunidade, que tem curiosidade sobre a história local. A Instituição tem a preocupação em preservar e manter aberta a edificação à população.

 As visitas guiadas, promovidas pela UNIFEBE, são gratuitas e estão abertas no site da instituição.

Publicidade
Últimas notícias

CDLs e Sindilojas de Brusque e Itajaí posicionam-se contrários a instalação de pedágio na Antônio Heil

Na tarde da última terça-feira, 14, as CDLs e Sindilojas de Brusque e Itajaí se manifestaram por meio de...
Publicidade
WhatsApp chat