Coordenadores e vices participam de Workshop de Núcleos

Evento regional aconteceu em Brusque e foi organizado em parceria pela Facisc, Fundação Empreender e Sebrae

Publicidade
Utilidade pública

A Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), em parceria com a Fundação Empreender e o Sebrae/SC, realizou na manhã e tarde desta terça-feira, 26 de outubro, no teatro do Centro Empresarial, Social e Cultural de Brusque (CESCB), um workshop destinado aos coordenadores e vices dos Núcleos Setoriais que integram as ACIs de Brusque, Gaspar, Blumenau, Indaial, Rio do Sul, Penha, Navegantes, Itajaí, Balneário Camboriú e Camboriú. Além da troca de experiência e network, o evento trouxe informações sobre planejamento estratégico e subsídios disponíveis para projetos que promovam o desenvolvimento das organizações.

“Hoje a Facisc representa cerca de 600 Núcleos Setoriais, com mais de 8500 empresas participantes. Este é um dos oito workshops que estamos realizando em todas as regiões do Estado, para discutir gestão, liderança e projeção para o futuro”, conta o até então superintendente da Federação, que agora é consultor da Fundação Empreender em Santa Catarina, Gilson Zimmermann.

Segundo ele, a Associação Empresarial de Brusque (ACIBr) mantém alguns dos Núcleos mais antigos ainda em atuação no Estado, porque fez parte da criação da Fundação Empreender, em 1991, em uma parceria com a Alemanha. E, mais do que nunca, o espírito associativista, estimulado há três décadas, se apresentou como vital na manutenção dos negócios, frente à pandemia da Covid-19. “Atuamos junto ao Governo do Estado e Governo Federal na defesa de setores que permaneceram por mais tempo fechados. Intervimos junto aos secretários e ao governador para agilizar esta abertura, preservando todos os protocolos de saúde e segurança”, comenta Zimmermann.

O gestor do Programa Empreender/Sebrae, Luciano Silva, aproveitou a oportunidade para apresentar aos coordenadores e vices o Programa de Aceleração de Núcleos (PAN), que, só em 2021, disponibilizou R$ 2 milhões em subsídios para a realização de projetos.
“Pelo edital é possível traçar ações que promovam o crescimento, aumento da produtividade e melhoria na gestão dos negócios. Temos recursos para este investimento em 2022 e queremos fortalecer o associativismo, através das empresas nucleadas”, afirma Silva.

Para a presidente da ACIBr, Rita Cassia Conti, a escolha de Brusque para sediar o workshop regional foi uma grande satisfação, já que o encontro contou com a presença de 90 participantes. “Hoje mantemos 25 Núcleos Setoriais, que são a essência do associativismo. Formações como esta trazem aprendizado e profissionalização às nossas empresas nucleadas que, como nós, voluntariamente integram a entidade”, pontua.

Três gerações

“Levo comigo uma lição: devemos ser alegres na esperança, fortes na tribulação e perseverantes na oração”. Foi assim, de forma inspiradora, que o empresário Quido Sassi iniciou sua explanação, sobre três gerações que compartilham do mesmo negócio e da mesma convicção associativista. Ele é fundador da Panificadora Sassipan (1986), referência no setor alimentício e detentora do Prêmio Baker TOP, listada como uma das 100 melhores padarias do Brasil.
Antes mesmo de nascer a proposta de Núcleos Setoriais juntos às ACIs, os panificadores de Brusque já eram exemplo de organização, com reuniões periódicas para discutir melhorias no setor. No entanto, com o advento da Fundação Empreender e, principalmente, através dos intercâmbios e formações em parceria com a Alemanha, foi possível avançar significativamente na elaboração de receitas e aperfeiçoamento de processos.

“Em 2001 conheci a maior feira de panificação do mundo, em Munique. Mas não havia condição de importar o maquinário. Buscamos, então, equipamentos similares, com algumas adaptações, que permitiram melhorias nos processos”, conta o filho de Quido, Marlon Savio Sassi, que representa a segunda geração e hoje é vice-presidente da ACIBr.
Outra inovação citada por Marlon foi o planejamento e o cronograma de eventos organizado pelo Núcleo de Panificadoras e Confeitarias, que estimulava a presença e envolvimento do empreendedor. Nascia, assim, o Festival Nacional da Cuca que, em 2021, chegou a sua 8ª edição. Presença em feiras nacionais, internacionais, visitas técnicas e treinamentos também são organizados pelo grupo.

Representando a terceira geração, os netos de Quido, filhos de Marlon, Sara e Bruno, hoje dão continuidade a este legado. Sara é atualmente a coordenadora do Núcleo de Gastronomia da ACIBr, que já tem sua marca registrada na entidade, através do Festival de Inverno, o Temperô. “Um dos desafios está em manter os participantes interessados. Por isso, na execução do planejamento estratégico é importante pensar em projetos que façam sentido para todos”, sugere.

Já Bruno, que sucede o caminho trilhado pelo avô, ainda encontra inspiração nas experiências proporcionadas através do Núcleo. “Já comecei visitando a feira na Alemanha, com recursos subsidiados pelo Empreender. Vi uma realidade diferente da nossa, mais eficiente, que me fez pensar em adaptações e no que ainda posso melhorar”, destaca.
Ainda durante o dia, o Núcleo de Fabricantes de Toalhas (NFTEX) apresentou seu case de sucesso, que culminou no lançamento da marca coletiva “Vale das Toalhas”.

Publicidade
Últimas notícias

Solenidade de Premiação do 7º Concurso do Conselho de Segurança 2021 ocorreu nesta quarta-feira, 8

O Conselho de Segurança (Conseg) promoveu na manhã desta quarta-feira (8), a cerimônia de premiação do concurso de redação...
Publicidade
WhatsApp chat