Acadêmicos de Arquitetura e Urbanismo da UNIFEBE apresentam análise para revitalização da área central de Brusque

Material foi apresentado nesta segunda-feira, 1º de novembro, para o prefeito e entidades representativas do município

Publicidade
Utilidade pública

Com o intuito de atender a uma demanda da própria sociedade e tornar a área central de Brusque mais atrativa à população, os acadêmicos da 7ª fase de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário de Brusque (UNIFEBE), sob a orientação dos professores Alexssandra da Silva Fidelis e Karol Diego Carminatti, realizaram um diagnóstico técnico das condições de mobilidade de 17 ruas centrais do município. A análise foi apresentada nesta segunda-feira, 1º de novembro, ao prefeito de Brusque, Ari Vequi, à reitora da UNIFEBE, professora Rosemari Glatz, ao atual presidente e ao presidente eleito da Câmara dos Dirigentes Lojistas – CDL, Fabrício Zen e Alcir Otto, ao associado do CDL e representante da Ótica Moderna, Sidnei da Luz, à representante do Shopping Gracher, Gisela Gracher, ao diretor do Instituto Brusquense de Planejamento – IBPLAN, André Bozio, e entre outras entidades.

Para analisar os pontos positivos e negativos das avenidas Cônsul Carlos Renaux, Monte Castelo, Arno Carlos Gracher, e das ruas Conselheiro Rui Barbosa, Alberto Torres, Guilherme Niebuhr, Gustavo Krieger, Felipe Schmitt, Paes Leme, Prefeito Germano Schaefer, Adriano Schaefer, Henrich Richard Bruno Herbe, Barão do Rio Branco, Rodrigues Alves, Idalina Von Buettner, Alexandre Athanasio Gevaerd e Travessa Guilherme Krieger, os estudantes aplicaram a Metodologia Internacional DOTS – Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável que, por meio de índices e métricas, qualifica as regiões e prevê a criação de espaços urbanos integrados ao resto da cidade por transporte público e facilmente acessados a pé ou com veículos de transporte não motorizados.

O diagnóstico de como a mobilidade e o transporte influenciam na cidade levou em consideração os oitos princípios do DOTS, que são: caminhar, pedalar, conectar, transporte público, misturar, adensar, compactar e mudar. Para desenvolver o estudo, os acadêmicos foram a campo, visitaram as ruas e fizeram medições, considerando os aspectos da Metodologia DOTS. A partir dessas informações avaliaram quais serão as diretrizes do projeto de revitalização, que será desenvolvido e apresentado à comunidade.

No material apresentado estão fotos, mapas, condições atuais e ideais de espaços, como calçadas, travessias, fachadas das edificações, sombras e abrigos para os pedestres, rede cicloviária, estacionamento de bicicletas, instalações de pontos de ônibus, estacionamentos fora das vias e distância das atividades cotidianas. Por meio desses dados, os acadêmicos verificaram que em uma escala até 100, a área central de Brusque teria hoje 39,26 pontos.

“Ao fim da apresentação e depois de debater com os representantes da sociedade, percebemos que o nosso olhar e anseio para a cidade é o mesmo: tornar o Centro um lugar mais atrativo para as pessoas. Que ele seja um espaço com vitalidade, que atenda o uso diário, mas que também tenha atrativos no período noturno”, complementa a professora Alexssandra.

Gabriele Tais Paza foi uma das acadêmicas que participou do trabalho de levantamento de dados. Além de estudante de arquitetura, Gabriele é moradora do bairro Centro I e considerou que essa vivência da área, contribuiu para perceber os maiores desafios a serem considerados no projeto. “Como cidadã e estudante espero que tenhamos conseguido expor que existe um grande potencial no bairro, porém com a falta de infraestrutura adequada, acessibilidade e falta desse olhar voltado para os ciclistas e pedestres, gera-se um desinteresse da população em permanecer e usufruir dessa área central. Poder ver o problema acontecendo de perto, fez com que eu pudesse amadurecer no campo profissional e pessoal. Vivemos em comunidade, e poder transformar nossa cidade é realmente algo fantástico”, avalia Gabriele.

Para o prefeito Ari Vequi, a parceria entre a UNIFEBE e o poder público tem transformado a realidade do município. “O conhecimento técnico e atualizado produzido na universidade só acrescenta para construirmos a Brusque que queremos. Os desafios são muitos, mas com o apoio das entidades representativas e da população é possível, aos poucos, planejar e mudar o futuro”, evidencia Ari.

Agora, os estudantes e professores da UNIFEBE iniciarão o desenvolvimento do projeto de revitalização da área central de Brusque. Para isso, levarão em consideração a padronização das calçadas, com foco em torná-las acessíveis; diminuir áreas de estacionamentos nas vias para criar calçadões e ciclovias seguras; desenvolver mobiliário urbano para pontos de ônibus que atendam aos usuários; incrementar a densidade de moradores na região; promover o uso noturno da área estudada; propor programa de habitação social; propor pontos de ônibus estratégicos; proporcionar locais que ofereçam paraciclo; transformar as áreas de estacionamentos em oportunidades para uso de pedestres e propor limpeza visual das fachadas para promover o patrimônio edificado.

“Nossos acadêmicos, sob a orientação dos professores, realizaram um estudo minucioso que culminará em um projeto para uma Brusque do futuro, com um Centro pensado e planejado para que as pessoas aproveitem o comércio, contemplem as edificações antigas, enxerguem nossa cultura e vivam a cidade na sua totalidade. O objetivo desse estudo é realmente instigar a sociedade, demonstrando a potencialidade não explorada que o Centro de nossa cidade tem”, enfatiza a reitora da UNIFEBE, professora Rosemari Glatz.

A apresentação do projeto desenvolvido pela UNIFEBE será realizada no início de dezembro e será aberta à comunidade.

Publicidade
Últimas notícias

Sala do Empreendedor de Brusque concentra todos os serviços disponibilizados ao MEI

A Sala do Empreendedor – uma parceria entre o Sebrae SC e Prefeituras Municipais, foi criada para auxiliar a...
Publicidade
WhatsApp chat